Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

MP global

Globo exibirá propaganda em defesa do poder investigatório do MP

O Ministério Público do Estado de São Paulo anuncia, nesta quinta-feira (8/7), às 11h, a veiculação de três vídeos institucionais, cada um de trinta segundos, encomendados a uma agência de publicidade, em defesa do MP. A Rede Globo de Televisão se comprometeu a exibir os vídeos gratuitamente. Foi a primeira emissora que teve essa atitude, o que causou comoção entre a elite do MP paulista. Uma estrela global vai estar presente na coletiva de quinta-feira.

"Os três vídeos tratam de questões como o que é a limitação dos poderes do MP, o que representam essas mudanças e como funciona o MP. Serão distribuídos para toda a mídia, teatros, e já temos acordo de exibição deles em grandes cadeias de cinemas de São Paulo", disse o promotor Roberto Livianu durante ato em prol do MP na noite dessa segunda-feira, na PUC, na zona oeste de São Paulo.

"Contamos com a mídia porque devemos pensar agora: o que teriam acontecido com casos como o do PCC na rodovia Castelinho, o da máfia dos fiscais, o caso Celso Daniel, se não fosse a atuação do MP", disse o procurador-geral de Justiça, Rodrigo Pinho.

Revista Consultor Jurídico, 6 de julho de 2004, 12h29

Comentários de leitores

19 comentários

Um País a caminho do Progresso. Após alguns an...

Rafael Viana ()

Um País a caminho do Progresso. Após alguns anos de vigência da Constituição da República Federativa do Brasil de 05 de Outubro de 1988, finalmente o País galga a passos largos. Todos sabemos que os poderes da União são independentes e harmônicos entre si, o Executivo, o Legislativo e o Judiciário, constituindo assim a regra de freios e contra pesos. Como Estado Democático de Direitos, sem hesitação a melhor maneira de consolidar tal status, é exatamente com a união entre os poderes, digo, a real harmônia entre os mesmos. O Ministério Público com a promulgação da Carta Magna ganhou a função de Fiscal da Lei por Excelência com espeque ao artigo 127 de seu regramento Constitucional. Desta forma tem o dever de atuar com eficiência na função que lhe fora conferida. Vale ressalatar que não pode ser atribuído ao orgão ministerial a função de " Salvador da Pátria", pois vislumbrar perfeição, somente com a volta de Jesus Cristo!!! É mister elucidar que nos dias atuais, brilhante tem sido a tarefa da imprenssa quando age de forma profissonal e proba. Enfim, a caminho do Progresso previsto na Lei Maior de 1988, estaremos se estivermos em harmônia: Os Poderes do Legislativo, Judiciário, Executivo, Ministério Público, Imprenssa e o Povo.

Um País a caminho do Progresso. Após alguns an...

Rafael Viana ()

Um País a caminho do Progresso. Após alguns anos de vigência da Constituição da República Federativa do Brasil de 05 de Outubro de 1988, finalmente o País galga a passos largos. Todos sabemos que os poderes da União são independentes e harmônicos entre si, o Executivo, o Legislativo e o Judiciário, constituindo assim a regra de freios e contra pesos. Como Estado Democático de Direitos, sem hesitação a melhor maneira de consolidar tal status, é exatamente com a união entre os poderes, digo, a real harmônia entre os mesmos. O Ministério Público com a promulgação da Carta Magna ganhou a função de Fiscal da Lei por Excelência com espeque ao artigo 127 de seu regramento Constitucional. Desta forma tem o dever de atuar com eficiência na função que lhe fora conferida. Vale ressalatar que não pode ser atribuído ao orgão ministerial a função de " Salvador da Pátria", pois vislumbrar perfeição, somente com a volta de Jesus Cristo!!! É mister elucidar que nos dias atuais, brilhante tem sido a tarefa da imprenssa quando age de forma profissonal e proba. Enfim, a caminho do Progresso previsto na Lei Maior de 1988, estaremos se estivermos em harmônia: Os Poderes do Legislativo, Judiciário, Executivo, Ministério Público, Imprenssa e o Povo.

E o caso "anaconda", em que um cadáver foi incr...

Silvia F. Tomacchini ()

E o caso "anaconda", em que um cadáver foi incriminado, um (vivo) foi preso por engano, e os dois irmãos juízes foram acusados erroneamente de ganhar passagens de avião e mandar dinheiro para o Afeganistão, quem investigou ? A Polícia ou o MP ? A revista Istoé investigou e descobriu esses absurdos, depois do nome deles ser escrachado ? Ninguém assume a paternidade dessa "bela" investigação ?

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 14/07/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.