Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Compasso de espera

Advogados de Maluf se mobilizam com notícia de prisão

A notícia, não confirmada oficialmente, de que Paulo Maluf pode ser preso a qualquer momento ganhou peso nesta sexta-feira (2/7). Os advogados que defendem o ex-prefeito não conseguiram ter acesso ao inquérito criminal na justiça e nem ao andamento das investigações na Polícia Federal.

Maluf responde pela suspeita de lavagem de dinheiro no caso das contas bancárias das Ilhas Jersey, o que ele nega. A intensificação dos rumores mobilizou os advogados do candidato à prefeitura de São Paulo.

Segundo a assessoria de imprensa de Maluf, não faz qualquer sentido uma ordem de prisão, uma vez que o ex-prefeito está colaborando integralmente com as investigações e não dispõe neste momento nem mesmo de seu passaporte, que foi entregue à justiça.

A explicação para a dificuldade dos advogados em ter acesso aos autos e documentos referentes ao caso seria a de que o delegado da PF que conduz as investigações está em Brasília. No inquérito que corre na 8ª Vara Criminal Federal, o motivo seria uma correição. O juiz titular está afastado e quem responde pela unidade é a juíza Sílvia Maria Rocha, que acumula também a titularidade da 2ª Vara Criminal.

Com a decisão do Superior Tribunal de Justiça de que o aspecto penal deve ser conduzido pela justiça federal, ficou com o Ministério Público estadual apenas a averiguação de improbidade administrativa.

Revista Consultor Jurídico, 2 de julho de 2004, 18h45

Comentários de leitores

11 comentários

É impressionante como um mero boato causa tanta...

Gilberto Aparecido Americo (Advogado Autônomo - Criminal)

É impressionante como um mero boato causa tanta comoção. Mais impressionante ainda é a avalanche de imputações veiculadas pela imprensa a desfavor do sr. Maluf há décadas e a ausência de providências dos Ministérios Públicos (tenho conhecimento da existência de apenas duas denúncias). Há muito barulho e pouca ação. O que de fato está acontecendo ? Mera exploração política do assunto porque, considerada a idade do envolvido, os supostos delitos por ele praticados (lavagem de dinheiro) já foram alcançados pela prescrição da pretensão punitiva estatal? Com pertinência à origem do dinheiro dito "lavado", parece que ös briosos investigadores não dispõem de provas ou temem usar, por motivos desconhecidos, aquelas relacionadas a alegados desvios de recursos destinados aos pagamentos de obras públicas (av. Águas Espraiadas, Túnel Airton Senna, etc.). Senhores da ação: denunciem o sr. Paulo Salim Maluf ou então peçam o arquivamento do(s) inquérito(s) existente(s) porque ninguëm mais agüenta a ladaínha diariamente publicada. Se desejam prender Maluf, que o façam, porém, antes, providenciem a sua condenação mediante a utilização do devido processo legal. Assim deve ser num Estado de Direito. Senhores Parlamentares: não está na hora de instituir a imprescritibilidade para os crimes praticados contra a Administração Pública ? Gilberto Aparecido Américo advogado

Caros, a mídia não é justiça, a mídia é o resul...

Sergio Melo (Consultor)

Caros, a mídia não é justiça, a mídia é o resultado de pressão de muitos que querem sempre tomar o poder. Temos hoje, uma mídia que investe muito na tentativa de "FORÇAR A OPINIÃO", e não formar opinião, deixar que o espectador escolha o que pensar. O caso do Sr. Paulo Maluf é assim também, um homem que enfrentou a mídia, e agora sofre suas consequências. Pra mim, suspeito é suspeito, condenado sim, é o mau caráter, o desvirtuado. Ninguém provou nada, se provarem, com certeza o mundo passará a olhar para o criminoso com outros olhos. Posso eu aqui falar, que a Dna. Marta (sem sobrenome), ganha 5% das obras que estão sendo feitas em São Paulo. Apenas falei, mas não é verdade, porque nem tenho contato com a indivídua, e nem tenho acesso aos processos de licitação, visto que no site da Prefeitura nada é transparente, pois se tivesse provas do que falei acima levaria até a justiça, e não à mídia. Assim funciona a mídia, de suposição e opiniões daqueles que querem prejudicar quem eles não gostam. Sobre a Dna. Marta, o que falei não é verdade viu! Pelo menos eu acho, até que provem o contrário.

O grande "mestre" do Transimalaia, Sunda Hufufu...

Sérgio Niemeyer (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

O grande "mestre" do Transimalaia, Sunda Hufufuur, desta vez superou-se e a todos nós. Acho até que sua inspiração encontrou vigorosos subsídios na (encen)ação, por ele mui bem destacada, de Paulo Mal(uf). Simplesmente genial seu comentário, bem humorado e inteligente, nos faz enfrentar o maniqueísmo tupiniquim sem termos de nos revelar a nós mesmos, já que podemos projetar nossa sombra do mal sobre esse acoimado de ser um prestidigitador do bem chamado Mal(uf). Mas ainda assim persisto em minha tese anterior, Paulo Maulf é corajoso, intrépido, inteligente. Ninguém pode negar: o Brasil conheceu poucos administradores públicos com sua capacidade e sua visão pragmática, a par de sermos todos tributários desse homem pelos serviços que nos prestou durante a ditadura militar. Emoções à parte, racionalmente, temos de admitir: ele dá um “show”, tira todos do seu calcanhar com incrível articulação e retórica. E, até que se tenham provas concretas, insofismáveis, produzidas adequadamente como determina a lei, ele deve ser considerado inocente e tudo não passa de suspeita transformada em injúria, imprecações, assaques por que seus inimigos políticos visam extrair algum benefício. (a) Sérgio Niemeyer

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 10/07/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.