Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Lição de casa

TSE cria partidos fictícios para treinamento em urnas eletrônicas

O Tribunal Superior Eleitoral aumentou para cinco o número de partidos simbólicos que irão compor a campanha de esclarecimento do eleitor para as eleições municipais deste ano. O objetivo é facilitar ainda mais o treinamento dos eleitores na urna eletrônica.

"Partido das Artes" e "Partido da História" se juntarão aos partidos da Música, da Literatura e da Televisão.

O TSE selecionou 40 personalidades que se destacaram na História e no meio artístico brasileiro. Como este ano será eleição municipal, o eleitor deverá escolher dois candidatos, um para o cargo de prefeito e outro para vereador, de partidos diferentes.

Além de nomes famosos, o Partido das Artes inclui na lista do TSE escultores, escritores e pintores famosos. Entre eles Aleijadinho, Euclides da Cunha, Olavo Bilac, Candido Portinari e Di Cavalcanti.

O uso dos nomes das personalidades que integram o programa de treinamento da urna eletrônica é devidamente autorizado pelos familiares ou são nomes que já fazem parte da Lei de Domínio Público.

A campanha ensinando o eleitor a votar na urna eletrônica percorre lugares de grande concentração de público, sempre com o objetivo de atingir o maior número de eleitores.

Levantamento parcial do TSE revela que, para as eleições municipais de outubro, mais de 116 milhões de eleitores dos 5.565 municípios brasileiros escolherão seus candidatos através da urna eletrônica. Esta será a segunda eleição municipal totalmente informatizada.

O sistema eletrônico de votação começou a ser implantado no Brasil em 1996. (TSE)

Revista Consultor Jurídico, 23 de janeiro de 2004, 19h03

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 31/01/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.