Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Ponto final

Justiça paulista homologa acordo entre Beirão e Sardenberg

A 34ª Vara Cível de São Paulo homologou, em dezembro do ano passado, acordo entre os jornalistas Nirlando Beirão e Carlos Alberto Sardenberg -- representado pelo advogado Erasmo Valladão França.

Beirão criticou a participação de Sardenberg no programa Roda Viva em que o então candidato à Presidência, José Serra, foi entrevistado. Segundo ele, o colega "além de ser, por coincidência, um tucano de carteirinha, supera o desafio de estar à direita de Ariel Sharon". A declaração foi feita em março de 2002.

A retratação já foi feita na revista Carta Capital em outubro do ano passado. Beirão disse que cometeu "injustiça" com Sardenberg. "Na verdade, foi um excesso que jornalistas experientes não devem cometer. Num desvio lamentável, atribuí a Sardenberg comportamento antiético e antiprofissional que absolutamente não lhe cabe. Atribui também opiniões ofensivas das quais ele, reconhecidamente, não partilha. Conheço Sardenberg há muitos anos, já trabalhamos juntos e sei que ele é um jornalista idôneo, sério, isento, independente e de alta competência", afirmou o jornalista de Carta Capital. O caso foi encerrado também na área criminal.

Nos próximos meses, a Justiça paulista deve julgar processo movido pelo promotor Fernando Capez contra a revista por causa de um artigo. O promotor é representado pelo escritório Paulo Esteves Advogados Associados.

Das revistas semanais, Carta Capital é a que tem o menor número de processos na Justiça.

Revista Consultor Jurídico, 22 de janeiro de 2004, 17h18

Comentários de leitores

1 comentário

Sou a favor da ampla liberdade de expressão e d...

Alessandra Danyluk ()

Sou a favor da ampla liberdade de expressão e do direito à informação, contudo a imprensa (salvo raríssimas exceções) tem se portado de maneira exagerada, desrespeitando os direitos individuais das pessoas e utilizando-se sobremaneira de quaisquer informações simplesmente para obtenção de audiência ou de maior vendagem de revistas. Não seria aconselhável proferir comentários a respeito das pessoas sem o devido conhecimento dos fatos,mas infelizmente não é isso que vemos todos os dias. É sabido e conhecida a competência e lisura do Promotor em questão (Fernando Capez),Inclusive recentemente a própria CBN teve que indenizar o mesmo por danos morais . Dessa forma vemos cada dia mais o quanto a própria imprensa tem se "atrapalhado" e em consequência, perdido o tempo de pessoas que como o Promotor em questão, fazem muito por nossa cidade. Alessandra Danyluk- Estudante Curso Damásio- aledanyluk@uol.com.br- São Paulo- SP

Comentários encerrados em 30/01/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.