Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Imprensa x imprensa

UOL processa IstoÉ Dinheiro por calúnia e difamação

O provedor de acesso à Internete UOL decidiu processar a revista "IstoÉ Dinheiro" por calúnia e difamação em função da reportagem da edição desta semana, com data de 18/2. A revista publicou informações sobre a saúde financeira do portal. A informação consta de notícia publicada no próprio portal.

De acordo com a reportagem, no balanço de 2002 do UOL, "a companhia apresentou uma receita de R$ 441 milhões. Desse total, 90%, ou seja R$ 397 milhões, vieram de assinaturas -- os outros 10% tiveram origem na publicidade. No mesmo período, o prejuízo bateu em R$ 317 milhões. Para compensá-lo, portanto, o UOL teria de praticamente dobrar as receitas oriundas dos assinantes em 2003, exigindo por consequência o aumento de sua base de internautas em pelo menos um milhõa de usuários. Agora, a má notícia. Ocorreu exatamente o inverso. A carteira de internautas que atingira o pico de 1,5 milhão desabou para 1,2 mihão no ano passado, segundo informações da própria empresa..."

O UOL foi fundado em 1996 e alcançou o equilíbrio financeiro em abril do ano passado, de acordo com a notícia.

Segundo o portal, o último balanço auditado pela Price Waterhouse, do segundo trimestre de 2003, apresenta Ebitda positivo (em português, lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 10,3 milhões. O balanço do segundo semestre de 2003, em processo de auditoria, apresenta um Ebitda positivo de R$ 36,8 milhões.

De acordo com a notícia, o UOL não tem dívida bancária nem dívida com fornecedores e, atualmente, possui cerca de R$ 60 milhões aplicados em bancos.

O portal afirma que, no dia 29 de janeiro, um grupo de empresários, entre eles Domingo Alzugaray, dono da Editora Três, que publica "IstoÉ Dinheiro", foi recebido em almoço no jornal Folha de S. Paulo.

Durante o almoço, a pedido do grupo, Alzugaray teria solicitado reservadamente a dirigentes do jornal que retirassem o nome da sua empresa da reportagem sobre Refis (programa de refinanciamento fiscal) que estava sendo preparada para a publicação no domingo seguinte. O jornal não teria atendido o pedido.

Segundo a notícia do portal, o não atendimento do pedido de Alzugaray pode ser a razão que motivou a reportagem contra o UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha.

Revista Consultor Jurídico, 16 de fevereiro de 2004, 16h45

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 24/02/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.