Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Jornada de trabalho

Advogado deve receber horas extras de empresa em Mato Grosso

A Companhia de Saneamento do Estado de Mato Grosso deverá pagar as horas extras de um advogado contratado em regime de exclusividade. A Quarta Turma do Tribunal Superior do Trabalho manteve a decisão do Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso (23ª Região) que condenou a empresa.

A Turma se baseou na definição do Estatuto da Advocacia, que diz: "A jornada de trabalho do advogado empregado, no exercício da profissão, não poderá exceder a duração diária de quatro horas contínuas e a de vinte horas semanais, salvo acordo ou convenção coletiva ou em caso de dedicação exclusiva."

Para a relatora do recurso da Sanemat, juíza convocada Maria do Perpétuo Socorro Wanderley de Castro, o acórdão do TRT-MT assinala que não ficou comprovada a contratação do advogado em regime de dedicação exclusiva.

A juíza também constatou que, "em sua literalidade, não consta o alcance a ser dado à expressão 'dedicação exclusiva', que é deduzida pela recorrente mediante referência ao regulamento do Estatuto da Advocacia e da OAB". (TST)

RR 612.628/1999

Revista Consultor Jurídico, 5 de fevereiro de 2004, 14h13

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 13/02/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.