Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Saldo negativo

Autônomos podem perder espaço com aumento de Cofins

Com o aumento da Cofins, a longo prazo, haverá uma preferência pela contratação de serviços de pessoas jurídicas em vez de profissionais autônomos. É o que afirma o contador e economista Pedro Ernesto Fabri, que dirige a Flaumar -- empresa que há 40 anos atua no mercado de contabilidade e auditoria na grande São Paulo.

Para ele, isso acontecerá porque as empresas podem, pelas novas regras, abater da base de cálculo da Cofins tais despesas, desde que relacionadas a outras empresas.

"Com este novo sistema de apuração, poucos setores foram beneficiados. Entre eles, está, por exemplo, os comerciantes atacadistas, que trabalham com pouca margem de lucratividade. Entretanto, a grande maioria foi prejudicada, principalmente os empresários do setor de serviços", afirma.

A elevação da alíquota da Cofins, mesmo considerando a não cumulatividade, representou um aumento considerável na carga tributária da maioria das empresas optantes pelo lucro real. Por isso, o economista recomendou que seja feito um planejamento tributário detalhado para que os gastos com impostos sejam os menores possíveis. (Top Press Assessoria em Comunicação)

Revista Consultor Jurídico, 2 de fevereiro de 2004, 16h24

Comentários de leitores

2 comentários

O PT conseguiu fazer tudo ao contrário do que "...

Alexandre Russi (Advogado Autônomo - Empresarial)

O PT conseguiu fazer tudo ao contrário do que "prometeu" nas eleições. É realmente assustador a voracidade fiscal desse governo. Ainda querem que o Brasil cresça !! só se for como crina de "cavalo"..para baixo !Desculpem o desabafo, mas a coisa está ficando cada vez mais feia. Eu era feliz e não sabia !

Não bastassem mudanças no ISS pela prefeitura d...

Alexandre (Advogado Associado a Escritório - Trabalhista)

Não bastassem mudanças no ISS pela prefeitura do PT, a instituição de novas taxas pela mesma prefeitura, a elevação do IPTU, a ausência de correção da tabela do IR pelo governo federal, a prorrogação da CPMF, haverá agora a elevação da alíquota da Cofins. É realmente duvidosa a eficiência de uma administração que lança mão de um aumento tão expressivo da carga tributária, quando se elegeu com discurso absolutamente diverso. Não tenho dúvidas que a ilusão que o PT trouxe à uma parcela da população está se esgotando.

Comentários encerrados em 10/02/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.