Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Batalha da terra

Juíza manda prender acusados de matar sem-terra em Felizburgo

Quinze pessoas denunciadas pelo Ministério Público Estadual de Minas Gerais tiveram a prisão preventiva decretada por participarem da chacina de integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) ocorrida em novembro deste ano numa fazenda de Felizburgo, no Vale do Jequitinhonha.

A denúncia oferecida pelo MPE foi aceita pela juíza da Comarca de Jequitinhonha, Célia Maria Andrade Freitas Corrêa. As quinze pessoas são acusadas de participarem do assassinato de cinco sem-terra e terem tentado o homicídio de outros 12. Eles também são acusados de formação de quadrilha e provocação de incêndio. No dia em que entraram na fazenda Terra Prometida a fim de expulsar os sem-terra, os pistoleiros atearam fogo em 27 barracas de lona e em um espaço que funcionava como escola do acampamento.

As cerca de 100 famílias de sem-terra ocupam a fazenda há dois anos. Cinco denunciados já estão presos. O interrogatório deles está marcado para o dia 29 de dezembro.

Os denunciados, que tiveram a prisão preventiva decretada são: Adriano Chafik Luedy, Calixto Luedy Filho, Hamilton Santos, Domingos Ramos de Oliveira Filho, Aleíldo dos Santos Oliveira, Evandilson Santos Souza, Aurelino Caetano Chaves, Antônio Marcos Santos da Conceição, Antônio José Nascimento dos Santos, Jailton Santos Guimarães, Erisvaldo Pólvora de Oliveira Júnior, Washington Agostinho da Silva, Francisco de Assis Rodrigues de Oliveira, Milton Franciso de Souza e Admilson Rodrigues Lima.

Revista Consultor Jurídico, 17 de dezembro de 2004, 20h41

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 25/12/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.