Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Briga de galo

Juiz do Rio de Janeiro recebe denúncia do MP contra Duda Mendonça

A denúncia de formação de quadrilha, mais-tratos contra animais e apologia ao crime, envolvendo o publicitário Duda Mendonça, foi aceita pelo juiz Joel Pereira dos Santos, da 26 ª Vara Criminal do Rio de Janeiro nesta sexta-feira (17/12).

Além de Duda Mendonça, a denúncia oferecida pelo Ministério Público também envolve o vereador Jorge Luiz Hauat (Babu), José Daniel Tosi, Eduardo José de Arruda Buregio, Alberto Juramar Lemos Andade e Ademir Alamino Lacalle.

Todos eles foram presos em outubro passado ao serem flagrados pela Polícia Federal em uma rinha de galo. No clube onde foram encontrados, em um bairro carioca, o publicitário e os demais envolvidos realizavam uma competição com galos de briga, um dos hobbies preferidos de Duda Mendonça. Depois de pagarem fiança, o publicitário e seus amigos foram liberados.

O primeiro interrogatório dos acusados pelo MP está marcado para o próximo dia 14 de março, às 13 horas.

Revista Consultor Jurídico, 17 de dezembro de 2004, 15h16

Comentários de leitores

1 comentário

Esta novela da briga de galo e...

hammer eduardo (Consultor)

Esta novela da briga de galo esta mesmo dando panos pra manga. Primeiro foi aquela operação "espetaculosa" , apesar de totalmente amparada na Lei. Estourada a rinha o tal Duda mendonça ainda teve o topete de sacar o celular na cara do Delegado para ligar para o Ministro da Justiça (Ele mesmo, aquele que quando Advogado arquivou o caso do afogamento do estudante num trote em São Paulo e outras historias...). Se fosse um Cidadão comum ja teria levado um "no pe da orelha" ali mesmo pelo atitude de afronta a autoridade presente. Apos o apagar das luzes dos carros de reportagem , "estranhamente" e por uma daquelas coincidencias que so ocorrem aqui no Brasil sil sil , 2 dos agentes federais foram cirurgicamente "transferidos" para uma biboca no interior , é claro que sem nenhuma vinculação com o "esselença" flagrado no delito. Agora oferecem denuncia contra o elemento . Confesso que esta ficando dificil de acompanhar. Como na media essas "situações delicadas" são devidamente aplainadas tão logo a "maldita Imprensa" saia de cena , causa espanto agora esse desdobramento em tese muito apropriado. De qualquer maneira é bom colocarmos as respectivas barbas de molho pois o "homi" é amigo dos "homi" em Brasilia e nesse caso, so mesmo chamando MISTER M para explicar. Toda a atenção em cima.Pobres galos!

Comentários encerrados em 25/12/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.