Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Paulistas x cariocas

Jornais de SP contestam escolha de O Globo no Prêmio Esso

Os jornais Folha S.Paulo e O Estado de S.Paulo contestaram em carta conjunta para a Esso Brasileira de Petróleo e para a RP Consultoria de Comunicação, responsáveis pela organização do Prêmio Esso de Jornalismo, os critérios que deram às reportagens de O Globo o prêmio deste ano.

A série contemplada, intitulada "Os homens de bens da Alerj", relatou a variação patrimonial de 70 dos 113 deputados da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). As notícias foram assinadas por sete repórteres do jornal do Rio.

A reclamação é assinada pelos diretores de Redação da Folha e do Estado, Otavio Frias Filho e Sandro Vaia, respectivamente. Nela, eles criticam a composição do corpo de jurados do prêmio que “não é representativa do mercado editorial do país e tende a favorecer determinados grupos de mídia".

Frias e Vaia também afirmam que a estrutura atual do prêmio “conspira contra a análise do mérito jornalístico dos trabalhos” concorrentes. Alegam estarem inconformados com “os atuais processos de funcionamento do prêmio e sugerem a discussão de mudanças substantivas para que a premiação recupere o grau de excelência” que imaginam ser também o objetivo da companhia".

Notícia publicada nesta quinta-feira (16/12) na Folha destaca declaração de Otávio Frias, de que "existe a percepção, em São Paulo e em outros centros importantes do país, que a premiação está por demais sujeita a pressões da mídia estabelecida no Rio". Já Vaia declarou ter "informações reiteradas da existência de sistemas viciados de votação, que acabam provocando resultados distorcidos".

O diretor de redação de O Estado de S. Paulo informou ainda que já teria alertado os organizadores do prêmio para a necessidade de que "seja estabelecido o equilíbrio entre a mídia de todas as regiões do país".

Outro diretor de redação, Eurípedes Alcântara, da revista Veja, acusou o prêmio de "falta de credibilidade" e disse que "não acrescenta nada ao trabalho jornalístico dos nossos repórteres". As razões seriam "a fraqueza do júri" e a "fraqueza dos critérios", além da "falta de transparência". A Veja não participa da premiação.

Em resposta, o diretor da RP Consultoria, Ruy Portilho, disse que o Prêmio Esso vem alterando sua sistemática de julgamento, tendo separado a comissão de seleção da comissão de premiação. Ele declarou ainda que, "se dúvidas persistirem ou sugestões de aperfeiçoamento forem apresentadas", elas serão examinadas com vistas ao seu esclarecimento e acolhimento.

Este é o terceiro ano seguido em que O Globo é contemplado com o prêmio na categoria principal. O jornal recebeu também outras três premiações, consagrando-se o maior vencedor da noite. A série de reportagens "Morte anunciada: Paraíba do Sul agoniza", venceu na categoria Regional Sudeste, o caderno "Órfãos da violência" recebeu a premiação de Criação Gráfica - Jornal e a seção "Defesa do Consumidor" recebeu a premiação de Melhor Contribuição à Imprensa.

Foi uma grande surpresa a não premiação da reportagem sobre o caso Waldomiro Diniz feita pela revista Época.

Revista Consultor Jurídico, 17 de dezembro de 2004, 18h04

Comentários de leitores

3 comentários

1. Para Observador Atento Os jornalistas que...

Ivson Alves ()

1. Para Observador Atento Os jornalistas que ganham se importam porque o prêmio é um reforço e tanto para seus magros orçamentos. O pessoal do mkt das empresas também se importam muito porque podem usar a láurea como atestado de excelência do "produto". 2. Para Sandro: "existe a percepção, em São Paulo e em outros centros importantes do país, que a premiação está por demais sujeita a pressões da mídia estabelecida no Rio". Caramba, cara! Além de bom jornalista, você vidente também? :)

Para esclarecer: A carta minha e de Otavio Fr...

Sandro Angelo Vaia ()

Para esclarecer: A carta minha e de Otavio Frias Filho foi enviada à Esso e à RP Consultoria de Comunicação 24 horas antes do anúncio do resultado do Prêmio Esso de 2004.Portanto,nada tem a ver especificamente com o prêmio concedido ao jornal O Globo ou a qualquer outro prêmio concedido este ano.É um questionamento a respeito de critérios aplicados pelos organizadores do Prêmio no decorrer destes últimos anos. Sandro Vaia Diretor de Redação de O Estado de S.Paulo

Sim, senhores! acabo de instituir o PRÊMIO...

Maria Lima Maciel (Advogado Autônomo)

Sim, senhores! acabo de instituir o PRÊMIO SANATÓRIO GERAL, e a ganhadora é a revista Época. O critério para a premiação, justíssimo e claramente aferível, é o seguinte: o PRÊMIO SANATÓRIO GERAL vai para o órgão de imprensa que, em razão da preocupação com a corrupção, sob todas as suas formas - o mal que assola o Brasil, desde que Cabral botou suas tamancas por aqui - 'ganha, mas não leva'. À primeira ganhadora de tão honroso Prêmio, deixo a letra que o explicita, fruto do gênio Chico Buarque, orgulho do Brasil: VAI PASSAR Vai passar Nessa avenida um samba popular Cada paralelepípedo Da velha cidade Esta noite vai Se arrepiar Ao lembrar Que aqui passaram sambas imortais Que aqui sangraram pelos nossos pés Que aqui sambaram nossos ancestrais Num tempo Página infeliz da nossa história Passagem desbotada da memória Das nossas novas gerações Dormia A nossa Pátria mãe tão distraída Sem perceber que era subtraída Em tenebrosas transações Seus filhos Erravam cegos pelo continente Levavam pedras feito penitentes Erguendo estranhas catedrais E um dia, afinal Tinham direito a uma alegria fugaz Uma ofegante epidemia Que se chamava carnaval O carnaval , o carnaval (vai passar) Palmas pra nossa ala dos barões famintos O bloco dos napoleões retintos E os pigmeus do boulevard Meu Deus, vem olhar Vem ver de perto uma cidade a cantar A evolução da liberdade Até o dia clarear Ai , que vida boa, olerê Ai , que vida boa, olará O estandarte do sanatório geral vai passar Ai, que vida boa, olerê Ai , que vida boa, olará O estandarte do sanatório geral Vai passar

Comentários encerrados em 25/12/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.