Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Cartão vermelho

OAB de MS suspende 53 advogados inadimplentes

A OAB de Mato Grosso do Sul determinou a publicação, nesta terça-feira (14/12), no Diário da Justiça do estado, de uma relação com os nomes dos 53 advogados que estão inadimplentes e tiveram o exercício profissional suspenso por 30 dias. A decisão é do presidente da seccional da OAB-MS, Geraldo Escobar.

Agora, a lista será encaminhada ao Judiciário e os advogados não poderão atuar em processos.

Os advogados pagam mensalmente para a OAB-MS cerca de R$ 44. As suspensões resultam de processos antigos da entidade.

Revista Consultor Jurídico, 14 de dezembro de 2004, 16h30

Comentários de leitores

7 comentários

É boato ou é verdade que os membros do MP e Mag...

Curioso ()

É boato ou é verdade que os membros do MP e Magistratura quando se aposentam e resolvem advogar não precisam fazer o exame da OAB? É boato ou é verdade que em cada estado do Brasil a anuidade da OAB é diferente assim como a tabela de honorários? Alguém saberia me responder?

Vocês não sabem da novidade, a anuidade da OAB/...

Indignada (Advogado Sócio de Escritório - Criminal)

Vocês não sabem da novidade, a anuidade da OAB/SP não é mais R$ 440,00, agora é R$ 540,00. Isto não é maravilhoso!!!!!!!

Não é a lei que fixa as anuidades, e sim o Cons...

LUÍS  (Advogado Sócio de Escritório)

Não é a lei que fixa as anuidades, e sim o Conselho Seccional. Isto é inconstitucional. O STF já decidiu que não se pode impor contribuições à categoria, no que diz respeito a não associados. Se a OAB não é -como diz- autarquia, e se não cobra- como diz- tributo, então ela possui caráter associativo. E aí não pode impor cobrança, mormente sem consultar a classe. Colegas a OAB é o seguinte: prega o controle externo do judiciário, mas não quer se submeter ao controle externo do tribunal de contas, como todo conselho de classe. Prega a democracia, mas a eleição para o C. Federal e para o quinto constitucional é indireta. Prega a impessoalidade da administração, mas seus dirigentes se promovem nos jornais, na internet e nos meios de comunicação e angariam clientes. Prega a liberdade, mas não convoca os advogados para discutir sequer as anuidades. A própria OAB não sabe mais distinguir o advogado dos seus clientes. A Justiça de hoje é a mesma de dez anos atrás, e muitos dos processos de dez anos atrás estão aí. O que fez a OAB? A OAB que defendeu a categoria na ditadura não existe mais, essa que está aí é outra. Prestem atenção para isto.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 22/12/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.