Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Mercado Jurídico

Mercado: Peixoto e Cury abre escritório no interior de São Paulo

O escritório Peixoto e Cury Advogados, de São Paulo, se associou a banca Flávio Pedrosa Advogados, de Marília. Um dos principais objetivos da parceria é melhorar o atendimento aos clientes da região.

Peixoto e Cury também se associou a Adima (Associação das Indústrias de Alimentos de Marília), uma das mais importante entidades de classe da cidade.

Banco de idéias

O escritório Azevedo Sette Advogados é responsável pela coordenação de um projeto jurídico que vai criar uma fundação especializada na área de comércio exterior.

O objetivo é reunir o maior número de exportadores brasileiros numa entidade sem fins lucrativos para debater idéias que possam mudar a estrutura do país nessa área.

Entre os melhores

O advogado Thomas Benes Felsberg foi apontado pela revista LatinLawyer como a principal liderança brasileira na área de reestruturação de empresas. Ele integra a lista dos 100 melhores de toda a América Latina, publicada na última edição da revista.

A revista menciona também os integrantes do escritório Carlos Miguel Aidar, Joel Thomaz Bastos, Maria Fernanda Lopes Ferraz Tella, Troy Petit e Ricardo Salles.

Novos integrantes

Pedro Anan Júnior e Manoel Ignácio Torres Monteiro, sócios do escritório Stuber Advogados Associados, passam a fazer parte da diretoria da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

Pedro Anan Júnior assume a vice-presidência e Manoel Ignácio Torres Monteiro, a diretoria da área Jurídica da entidade.

Revista Consultor Jurídico, 12 de dezembro de 2004, 7h09

Comentários de leitores

2 comentários

Sempre defendi a pena de vida. Sempre que escre...

Paulo Gomes de Freitas ()

Sempre defendi a pena de vida. Sempre que escrevi tentei defender as pessoas que cometiam crimes. Tentava ver o lado do criminoso e entender sua mente doentia. Entretanto, acredito que chegou o momento de aplicar a pena de morte no Brasil para quem comete crime doloso contra a vida e a pena de castração para quem comete estupro. Não estou sendo sensacionalista e muito menos perdi a esperança no ser humano. Mas estou triste, angustiado, ao ver que um assassino como o que matou friamente a jovem universitária do Lago Sul, Maria Cláudia Siqueira Del Isola, 19 anos. Quero que o caseiro que matou essa menina morra, pois não é possível uma pessoa desta pegar apenas uma pena de doze anos pelo assassinato e mais quatro pelo estupro. NÃO PODEMOS DESPREZAR A VTÍMA DESSA FORMA VINTE ANOS NO MÁXIMO DE PRISÃO PARA ESSA BANDIDO É POUCO!!! Ele merece a pena de morte. Chega de demagogia e vamos instituir a pena de porte para os crimes de latrocínio e para os crimes dolosos contra a vida. Hoje estou triste, sem esperança com vontade de vingança. Já estudei várias teorias, mas vejo que a única que funciona é a pena de morte. Não gosto de bandidos e chegou a hora de mudar a nossa Constituição se as autoridades de hoje não conseguem aplicar tal pena que faça concursos e contrate novos juízes e promotores, estou magoado, pois alguém que NUNCA fez mal algum a qualquer pessoa morreu. Uma morte ingrata, por alguém que confiava. MEU DEUS quanta crueldade. Vou ser presidente um dia e quando for a primeira coisa que vou fazer é expulsar os funcionários da ONU e destituir a comissão de direito humanos que defende bandidos, que apoia esse assassinos. Quero a pena de morte no Brasil já, por isso votarei e darei parte de minha mesada a todos políticos que querem defender tal pena. De hoje em diante irei disputar todas a eleições do Diretório Estudantil e sempre irei defender a pena de morte neste país. Morte já a todos os bandidos Ou o Estado faça a vontade a maioria da população, ou a população fará justiça por si mesma. Pena de morte para os bandidos já Que Deus nos ajude!! http://noticias.correioweb.com.br/ultimas.htm?codigo=2623685

Concordo plenamente com o colega Armando Grita ...

Daniel ()

Concordo plenamente com o colega Armando Grita (advogado cível - SP). O próprio título da reportagem já vem entoado sob muita suspeita: "MERCADO JURÍDICO" (Atividade Mercantil) Ante tal fato e matéria, tenho a convicção de que o Tribunal de Ética tem o poder dever de vir a investigar e se pronunciar acerca do assunto e possibilidade de infração ética (artigos 28, 29, parágrafo 3º, 31, parágrafo 1º e 32, todos do Estatuto OAB).

Comentários encerrados em 20/12/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.