Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Corda bamba

Procurador da República no DF pode ser afastado do cargo

Está marcada para esta terça-feira (7/12) uma reunião sigilosa no Conselho Superior do Ministério Público que pode decidir a vida do procurador da República no Distrito Federal (DF), Guilherme Schelb. Uma reportagem publicada no jornal O Globo traz a informação de que ele pode ser demitido.

O procurador é acusado de pedir dinheiro a empresas investigadas por ele para bancar projetos pessoais, o que é incompatível com o cargo que ocupa.

A soma chegaria a R$ 70 mil que seriam usados para a manutenção de um site e a publicação de um livro escrito por Schelb. O procurador teria conversado sobre o assunto com empresas como Brasil Telecom, Souza Cruz, Fiat, Coca-cola, Volkswagen e o Sindicato de Empresas Distribuidoras de Combustíveis.

A comissão de sindicância da Corregedoria Geral do Ministério Público pediu a abertura de um processo administrativo e o afastamento imediato de Schelb. Para que ele seja demitido são necessários os votos da maioria simples dos subprocuradores. A relatora da comissão de sindicância, subprocuradora-geral Maria Caetano, destacou que havia graves indícios de irregularidades na empresa de propriedade de Schelb, a GS Centro de Educação e Prevenção Infanto-Juvenil.

O procurador se notabilizou por ter comandado, nos últimos anos, diversas investigações que atingiram várias autoridades federais, como o ex-secretário-geral da Presidência no governo Fernando Henrique Cardoso, Eduardo Jorge e o ex-diretor do Banco do Brasil, Ricardo Sérgio.

Caso seja aprovado o pedido de abertura do processo, este deverá estar concluído em até 90 dias.

Revista Consultor Jurídico, 7 de dezembro de 2004, 14h29

Comentários de leitores

8 comentários

Como diz o gaucho, "Mas Bah, Tche"

Paraguassú Alves Bertolucci (Advogado Autônomo - Civil)

Como diz o gaucho, "Mas Bah, Tche"

Ô gente para gostar de din-din!Ganham bem, mas ...

Luís da Velosa (Advogado Autônomo)

Ô gente para gostar de din-din!Ganham bem, mas querem ser milionários. Agora, quem dá tutú na passividade, também tem que ser punido. Nossa Senhora da Conceição da Praia está vendo tudinho. No Juízo Final...

Só expulsão? O crime compensa.

LUÍS  (Advogado Sócio de Escritório)

Só expulsão? O crime compensa.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 15/12/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.