Consultor Jurídico

Notícias

Decisão complicada

STF decide na quarta se MP pode conduzir investigação criminal

Comentários de leitores

15 comentários

O que deve ser enfrentado, ao meu ver, não é se...

Freire (Advogado Autônomo)

O que deve ser enfrentado, ao meu ver, não é se o Ministério Público pode ou deve investigar, mas, quando e como. Na qualidade de "custos legis", entendo que o poder investigatório do Parquet deve ser amplo, ainda que não ilimitado. Na qualidade de titular do "ius puniendi", titular da ação penal, existe outro princípio que deve ser considerado que é o do "equilíbrio entre as partes". Explico: Se o inquérito investiga conduta de policiais, então, por óbvio, o Ministério Público deve ter amplos poderes de investigação por força da natural ausência de imparcialidade e do próprio coorporativismo da instituição. Entretanto, na busca pela base para o oferecimento de denúncia nos crimes comuns em que o indiciado é o cidadão comum, então, a polícia judiciária é mais do que competente e imparcial para essas apurações, além do que deve ser mantido o equilíbrio entre a acusação e defesa no processo criminal. Penso que o STF vai se posicionar com razoabilidade e ponderabilidade, características estas que lhes são insitas. Eduardo Freire

Responder

Caso o MP consiga a esta decisão favorável não ...

João A. Limeira ()

Caso o MP consiga a esta decisão favorável não devemos nos iludir: TUDO PERMANECERÁ DO JEITO QUE VEM SENDO. NÃO MUDARÁ NADA, PORQUE O MP NÃO INVESTIGA NADA. AS GRANDES INVESTIGAÇÕES RECENTES ENVOLVENDO O COLARINHO BRANCO FORAM REALIZADAS PELA POLÍCIA FEDERAL (ex.: ANACONDA, VAMPIRO, GAFANHOTO, FORAL DA COLINA, MATUSALÉM, e outras). NÃO EXISTE INVESTIGAÇÃO DO MP, UMA VEZ QUE OS PROCURADORES SE LIMITAM A REQUISITAR DOCUMENTOS E ANÁLISES DE OUTROS ÓRGÃOS (Receita, Banco Central, COAF, Polícia Federal). O MP NÃO POSSUI CORPO PRÓPRIO DE INVESTIGADORES, NÃO TEM A MENOR CONDIÇÃO DE REALIZAR VIGILÂNCIAS, MONITORAMENTOS E OUTRAS DILIGÊNCIAS. O PIOR É QUE INVESTIGAÇÕES QUE PODERIAM TRAZER ALGUM RESULTADO SERÃO IRREMEDIAVELMENTE PREJUDICAS POR ESSAS SUPOSTAS DILIGÊNCIAS REALIZADAS PELO MP, QUE APENAS ESPANTARÃO OS INVESTIGADOS COM SUAS REQUISIÇÕES (investigação verdadeira é feita de forma velada), QUE PASSARÃO A ADOTAR CONTRAMEDIDAS PARA ESCONDER AS PROVAS QUE PODERIAM SER BUSCADAS DE FORMA EFICIENTE PELA POLÍCIA.

Responder

Lulalá...Lulalá...Lulalá...

Willians Makenzie (Funcionário público)

Lulalá...Lulalá...Lulalá...

Responder

Gente, acordem. TANTO FAZ QUAL É O ÓRGÃO QUE...

Vinicius Dardanus (dardanus.blogspot.com) ()

Gente, acordem. TANTO FAZ QUAL É O ÓRGÃO QUE FAZ A INVESTIGAÇÃO CRIMINAL. Não importa se é a Polícia, o MP, ou seja lá quem for. O que importa é que seja independente do poder executivo. Se não for, o executivo pode cometer crimes com total impunidade. Por que outro motivo estão fazendo isso agora?

Responder

Sr. João - Outra - Sociólogo: Não tenho pret...

Marco A. Oliveira ()

Sr. João - Outra - Sociólogo: Não tenho pretensão de "fulanizar" este ou qualquer debate. Ademais, dispenso a ironia e seus conselhos, até porque estou contente com meu trabalho e não pretendo advogar ou fazer qualquer dos concursos indicados por V.Sa.

Responder

Ministério Público verdadeira Instituição da ci...

Willians Makenzie (Funcionário público)

Ministério Público verdadeira Instituição da cidadania.

Responder

Concordo com o Bel. Marco A. Oliveira, qualquer...

João A. Limeira ()

Concordo com o Bel. Marco A. Oliveira, qualquer tipo de monopólio investigativo no Brasil é sinônimo de impunidade. Desta forma, não há nenhum argumento plausível que sustente apenas a manutenção do MONOPÓLIO DA AÇÃO PENAL nas mãos do MP. Assim, melhor seria se o MP apresentasse as denúncias dos casos que investigasse e a Polícia cuidasse das ações penais dos crimes que revelasse. Também deveria caber à Procuradoria da Fazenda oferecer as denúncias dos crimes tributários e à Procuradoria do INSS cuidar das ações penais de crimes previdenciários. Os procuradores do Banco Central deveriam também oferecer ações penais de crime contra o sistema financeiro e a lavagem de dinheiro. Por fim, caberia aos assistentes jurídicos do congresso o oferecimento das denúncias a respeito dos fatos investigados por CPI´s. Ironia à parte, caro Marco A., estaria na hora V. Sª começar seus estudos para tentar alcançar alguma profissão, (advocacia, magistratura, Ministério Público, polícia, etc.), pois ser Bacharel não quer dizer nada concretamente nesse país da macdonalização do ensino superior (hoje qualquer um que possua R$ 400,00 mensais obtém diploma de bacharel em direito).

Responder

O Brasil morreu e se esqueceu de deitar...

Willians Makenzie (Funcionário público)

O Brasil morreu e se esqueceu de deitar...

Responder

Quer dizer que a revista dos delegados acusa os...

Marco A. Oliveira ()

Quer dizer que a revista dos delegados acusa os promotores de não serem santos? Como diria o colunista da Folha, José Simão, o Brasil é mesmo o país da piada pronta. É o caso deste comentário. Será que estas pessoas não lêem jornais?Todos os dias vemos que os problemas da polícia (a quem pretendem dar o monopólio investigativo) vão MUITO ALÉM de "estrelismo" e gosto pelos "holofotes" (sempre mencionados pelos adversários do MP). Chega de hipocrisia. O Brasil precisa de todas as suas instituições TRABALHANDO pela sociedade. MP, Polícias,Receita Federal, CPIs, Corregedorias não podem, DEVEM investigar. Monopólio de investigação no país da impunidade é, sim, uma piada pronta - e de mau gosto.

Responder

Contra o Príncipe, só o Ministério Público. L/I...

Willians Makenzie (Funcionário público)

Contra o Príncipe, só o Ministério Público. L/I/A neles Parquet... Uni-vós...Não há nada a perder...

Responder

O Ministério Público é o único confiável, ainda...

Willians Makenzie (Funcionário público)

O Ministério Público é o único confiável, ainda, no Brasil. O resto é piada.

Responder

Só o dono da casa é que pode aquilatar da harmo...

Willians Makenzie (Funcionário público)

Só o dono da casa é que pode aquilatar da harmonia e estética da casa.

Responder

Vão deixar, talvez, um "gostinho" de poder ao M...

Vinicius Dardanus (dardanus.blogspot.com) ()

Vão deixar, talvez, um "gostinho" de poder ao MP. Mas o MP não vai ter o poder, sob nenhuma hipótese, de fazer uma investigação INDEPENDENTE do poder executivo. Isso, nunca. Assim eles poderiam investigar as falcatruas, sem que os governantes possam fazer nada! Vamos deixar a investigação a cargo da polícia, que é subordinada diretamente, sem garantias, ao executivo. Assim, os ocupantes do poder não tem que se preocupar com ninguém. Já pensaram nisso? Qualquer investigação é só afastar o delegado com uma canetada, e acusar os que ousarem reclamar de vendidos aos americanos. Prático. Não esperem que nenhum empecilho jurídico ao poder total se mantenha. Liberdade de Imprensa já está pela bola sete, está na hora de acabar com essa bobagem american de ter um órgão independente de investigação. Para que esse americanismo? Aliás, devido processo legal veio de lá também, será que vai ser o próximo? Quem quiser comentar ou xingar: mblog.com/dardanus

Responder

Somente o dono da propriedade é que poderia mel...

Willians Makenzie (Funcionário público)

Somente o dono da propriedade é que poderia melhor aquilatar o que nela seria útil e viável. Ninguém mais.

Responder

Se o MP fez apenas uma perícia, então, no caso ...

LUÍS  (Advogado Sócio de Escritório)

Se o MP fez apenas uma perícia, então, no caso em tela, ele não produziu prova. Apenas analisou a prova existente. Sou contra investigações pelo MP, mas me parece que, neste caso, ele não produziu prova.

Responder



Comentar

Comentários encerrados em 6/09/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.