Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Sinal de alerta

Procuradores de São Paulo fazem paralisação dia 11 de agosto

Na quarta-feira (11/8), os procuradores do estado de São Paulo farão um ato de paralisação em defesa da dignidade da advocacia pública. O ato começará às 9h, na Avenida Liberdade.

Desde o final de junho deste ano, organização do movimento -- composta pelas diretorias da Associação dos Procuradores do Estado (Apesp) e do Sindicato dos Procuradores de Estado (Sindiproesp) -- manteve negociações com o governo.

Os procuradores pedem a paridade remuneratória com membros do Ministério Publico e juízes, condições mais dignas de trabalho e reclamam de falta de infra-estrutura nas procuradorias.

Além da paralisação, o movimento dos procuradores distribuirá à imprensa e para as principais autoridades do estado uma moção de repúdio ao atual procurador-geral, Elival da Silva Ramos, exigindo sua imediata exoneração.

"A atual chefia da PGE tem adotado medidas que afrontam as reais necessidades da categoria. A decisão pelo 'reajuste zero' em 2004 foi inaceitável", afirma Marcelo de Aquino, secretário-geral do Sindiproesp.

"Com a quebra da paridade, os procuradores passaram a migrar para outras carreiras jurídicas mais condignamente remuneradas. Inclusive para a iniciativa privada", acrescenta José Damião de Lima Trindade, presidente da Apesp. Atualmente, a remuneração bruta inicial do procurador paulista está na frente apenas da paga pelos estados do Tocantins, Pará e Minas Gerais.

Revista Consultor Jurídico, 9 de agosto de 2004, 15h28

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 17/08/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.