Consultor Jurídico

Vídeo proibido

TV de vereadores de Manaus pode sair do ar por burlar lei eleitoral

A Justiça eleitoral do Amazonas ameaça tirar do ar a TV Câmara, o canal de televisão que transmite as sessões da Câmara de Vereadores local. A medida foi aventada pelo juiz da propaganda eleitoral, Flávio Pascareli, depois que a vereadora e candidata à reeleição Rejane Pinheiro, do PMN, foi para a tribuna pedir votos. No mesmo dia, o vereador Rômulo Fernandes (PTB) subiu à tribuna e apareceu diante das câmaras de televisão para dar seu recado eleitoral.

Como as sessões são transmitidas ao vivo pelo canal legislativo, que é veiculado através do sistema Horizon de TV por assinatura, o juiz considerou que os candidatos e a emissora transgrediram o Código Eleitoral que proíbe a propaganda eleitoral na televisão fora do período e dos horários gratuitos determinados pelo TRE.

O presidente da câmara, deputado Paulo Nasser, no entanto não acatou a determinação do promotor, já que no seu entender, a casa deve se ater ao Regimento Interno que determina a transmissão das sessões para informação do público em geral. O procurador geral da Câmara, Silvio Costa, explicou que as transmissões obedecem ao princípio da publicidade e que sua suspensão fere a legislação federal.

Por enquanto, fitas das gravações dos discursos suspeitos dos vereadores foram enviados para o TRE. Enquanto isso, as sessões da câmara municipal continuam no ar da TV Câmara, animadas por uma publicidade que pode tirar sua magra audiência do traço.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 5 de agosto de 2004, 17h10

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 13/08/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.