Mais postos

Vidigal defende aumento de efetivo da Polícia Federal

Autor

29 de abril de 2004, 15h06

A Polícia Federal precisa ter seu efetivo ampliado em, pelo menos, 20 mil policiais para desempenhar sua função de polícia judiciária e de força de inteligência e repressão nos crimes que afetam a União. A afirmação é do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Edson Vidigal, durante a solenidade de posse da nova diretoria da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), na noite desta quarta-feira (28/4), em Brasília.

Segundo Vidigal, a Polícia Federal não pode continuar com um efetivo na faixa de 15 mil policiais. Além do serviço de inteligência e repressão, ele lembrou que o DPF tem que estar presente nas fronteiras nacionais, combatendo o narcotráfico, o contrabando e outros crimes que exigem a repressão por parte da União, sem contar com o apoio que dá à Justiça sendo uma espécie de polícia judiciária federal.

Durante a solenidade de posse da nova diretoria da ADPF, o ministro Edson Vidigal foi condecorado com a Medalha do Mérito Tiradentes, pelas posições que sempre tomou no STJ, nos julgamentos envolvendo questões de segurança pública e pela preocupação que sempre demonstrou com a defesa do cidadão. Foi a primeira vez que um presidente do Superior Tribunal de Justiça, no exercício do cargo, recebeu a Medalha de Mérito Tiradentes. (STJ)

Tags:

Encontrou um erro? Avise nossa equipe!