Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

De volta

Serviços essenciais da PF em PE devem ser restabelecidos

A Advocacia-Geral da União, em Pernambuco, conseguiu nesta quarta-feira (28/4) no Tribunal Regional Federal da 5ª Região (PE) uma liminar que restabelece a integralidade dos serviços essenciais da Polícia Federal no estado e determinou a volta ao trabalho de 30% do pessoal administrativo.

A liminar havia sido negada pela 5ª Vara da Justiça Federal de Pernambuco, mas a AGU interpôs um agravo de instrumento no TRF.

O relator do processo, desembargador Paulo Machado Cordeiro, determinou que os agentes da Polícia Federal mantenham integralmente os serviços de custódia, plantão, condução de presos por requisição judicial, segurança de dignitários, proteção de testemunhas e de pessoas ameaçadas, emissão de passaportes, controle migratório nos portos, aeroportos e pontos de fronteira.

Cordeiro acatou a defesa dos advogados da União de que o Supremo Tribunal Federal já decidiu que a greve dos servidores públicos é ilegal, enquanto não for regulada por lei específica, como determina o inciso VII, do artigo 37, da Constituição Federal. Esta lei ainda não foi editada.

Na decisão, ele determinou uma multa de R$ 30 mil – por agente que não voltar ao trabalho – ao Sindicato dos Policias Federais no estado de Pernambuco (Sinpef/PE) e à Federação Nacional dos Policias Federais (Fenapef). (AGU)

Revista Consultor Jurídico, 29 de abril de 2004, 20h26

Comentários de leitores

1 comentário

Greve de funcionário público não faz sentido. P...

JA Advogado (Advogado Autônomo)

Greve de funcionário público não faz sentido. Primeiro, porque tudo estava previsto no edital do concurso (chamado a LEI DO CONCURSO), inclusive salários e vantagens, e a ele aderiram os candidatos, aceitando todas as condições no ato da inscrição e depois ratificando sua decisão no ato da contratação. Segundo, porque se o governo pratica alguma ilegalidade, há o Judiciário para corrigi-la. Com a atual carga tributária que pesa sobre a sociedade brasileira, greve no serviço público tem aparência de deboche. Parece que estão rindo dos contribuintes, sobretudo sabendo-se que há milhares de brasileiros desempregados e qualificados que assumiriam esses cargos pelo mesmo salário ou até por menos que isso.

Comentários encerrados em 07/05/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.