Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Novo endereço

César Herman, Norma Cunha e Bellini são transferidos.

Três acusados de integrar uma suposta quadrilha de venda de sentenças judiciais, presos na Operação Anaconda, foram transferidos nesta quarta-feira (28/4), de suas custódias: o policial federal César Herman Rodriguez, a ex-fiscal Norma Emílio Cunha, ex-mulher do juiz federal João Carlos da Rocha Mattos, e o delegado da Polícia Federal, José Augusto Bellini.

Herman foi transferido da custódia na PF, na zona oeste de São Paulo, para Goiânia. Bellini, seu colega de custódia, foi para Santa Catarina. Norma Cunha saiu de Brasília e está na Penitenciária Feminina de São Paulo.

Segundo a Polícia Federal, o motivo das transferências, em São Paulo, foi que Herman e Bellini "estavam dando ordens dentro da cadeia como se estivessem soltos, acessando material jurídico de outros custodiados inclusive".

Procurada pela revista Consultor Jurídico, a Procuradora Regional da República em São Paulo, Janice Ascari, limitou-se a dizer que "as transferências foram necessárias para manter a ordem jurídica na custódia".

Revista Consultor Jurídico, 29 de abril de 2004, 17h59

Comentários de leitores

5 comentários

Estou de pleno acordo com o colega acima, Dr. C...

Luiz Carlos de Oliveira Bueno ()

Estou de pleno acordo com o colega acima, Dr. Cláudio, apenas acrescento que atos/atitudes como a do Juiz que determinou a escuta e a prisão desses 'bandidos' devem ser realçadas e seguidas, com independência, sem medo de cortar na carne essa doença que corrói o nosso sistema jurídico e policial como um todo que, muitas das vezes - e a experiência tem confirmado - não se sabe quem é o bandido... Afinal diz a CF que todo cidadão brasileiro é igual perante a lei, não merecendo quem quer que seja tratamento diferenciado, muito menos quem é pago pelo erário para defender o Estado e as suas instituiçoes, cuja prática de qquer crime deve conter agravante, não atenuante. Neste caso, especificamente, espero que não se suceda o mesmo que ocorreu no caso Lalau - outro bandido - que está sendo beneficiado pela burocracia e lentidão do poder judiciário, em flagrante deboche à sociedade como um todo. É preciso estar atento, cobrar agilidade e eficiência daqueles que detém o poder de mando e de decisão, inclusive da mídia para que não caia no esquecimento com o advento de outros tantos escândalos - pobre rico Brasil, até quando aguentarás tantos desmandos e roubalheira, sem que tenhas de dar um basta !?

Não entro no mérito do acerto da transferência ...

CDantas (Outro)

Não entro no mérito do acerto da transferência dos presos. Apenas lembro aos fãs da Polícia Federal e do Ministério Público que a transferência somente foi possível porque foi determinada pela Justiça. Nem o Ministério Público, muito menos a Polícia Federal, podem transferir presos sem autorização judicial. Aliás, esses bandidos somente estão presos porque um juiz ordenou as prisões. Os leigos costumam tecer loas ao MP e à polícia pela operação Anaconda, sem se darem conta de que essas prisões somente se materializaram porque um juiz teve a coragem de autorizar escutas e mandar prender outro juiz e seus asseclas. Ministério Público e Polícia Federal não podem prender ninguém sem ordem judicial (apenas em flagrante, e sujeita a manutenção da prisão ao crivo judicial)

Parabéns à Polícia Federal!!! Que continuem as...

Marco ()

Parabéns à Polícia Federal!!! Que continuem assim, fazendo trabalho sério que só enobrece a classe e votos de sucesso na Anaconda!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 07/05/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.