Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Ficha criminal

Agência de falsos empregos liberava presos para o crime

Na noite desta terça-feira (27/3), o Terceiro Distrito Policial da rua Aurora, no centro de São Paulo, começou a investigar um caso intrigante, registrado sob o número 4.236/04: o suposto desvio de presos em regime semi-aberto, da Cadeia de Franco da Rocha (a 50 quilômetros a leste de São Paulo), para "trabalhar" em empresas fantasmas.

A central desse agenciamento de falsos empregos para detentos funcionava num escritório no Largo Paissandu, na região central de São Paulo. Ali, a polícia encontrou pelo menos 30 carteiras de identidade, fichas de solicitação de empregos com timbres de empresas inexistentes, contratos de trabalho falsos e solicitações nominais de presos para trabalhar nessas "empresas".

Os policiais do Terceiro Distrito Policial encaminham nessa quarta-feira o caso para Corregedoria de Polícia Judiciária de São Paulo. Especula-se que os detentos desviados da cadeia poderiam ser empregados em novas atividades criminosas, já que legalmente saíam da cadeia com contratos de trabalho agenciados pelo escritório do Largo do Paissandu.

Revista Consultor Jurídico, 27 de abril de 2004, 22h51

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 05/05/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.