Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Servo do mal

Pastor acusado de pedofilia e homicídio vai a júri popular

O pastor evangélico Sílvio dos Santos Galiza, acusado de matar o menor Lucas Vargas Terra, na Lagoa do Abaeté, Salvador (BA), vai a júri popular. O ministro Paulo Gallotti, do Superior Tribunal de Justiça, negou recurso para reavaliar decisão do Tribunal de Justiça da Bahia.

Os desembargadores confirmaram sentença da 2ª Vara Criminal da Infância e da Juventude, que leva Sílvio Galiza ao Tribunal do Júri para responder por por crime triplamente qualificado.

Segundo a denúncia, o pastor, que pertence à Igreja Universal do Reino de Deus, teria abusado e queimado vivo o menor Lucas, de 14 anos, em 21 de março de 2001.

O advogado de Galiza alegou não haver autoria de crime que justifique as decisões e enumera um rol de testemunhas a favor do réu. Para a defesa, seu cliente não pode ser condenado apenas por ter sido a última pessoa a encontrar o menor.

O ministro Paulo Gallotti não chegou a analisar o pedido do pastor. Ele negou o recurso em razão de os autos não estarem devidamente instruídos. (STJ)

AG 579.990

Revista Consultor Jurídico, 16 de abril de 2004, 11h48

Comentários de leitores

1 comentário

É triste ver a falta de respeito com a vida de ...

Luiza Farias ()

É triste ver a falta de respeito com a vida de um a ser humano. Pra mim esta mais que claro a culpa desse elemento e por dinheiro a justiça não foi feita. Recebi um e-mail do pai desse garoto pedindo apenas justiça. Tenho pena dele pq dificilmente vai exister justiça...e se existir o filho dele nunca ira voltar para os braços dele e de sua familia. Meu consolo é que tenho ainda mais pena de quem esta sendo corrompido, pq se deixarem enganar, pq não amam o proximo ,não respeitam a dor e a vida.

Comentários encerrados em 24/04/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.