Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Conar opina

Conar: Zeca Pagodinho não pode aparecer em anúncio da Brahma.

Fim da novela Zeca Pagodinho, Nova Schin e Brahma. Em reunião nesta quinta-feira (8/4), com plenário lotado, o Conselho Nacional de Auto-Regulamentação Publicitária (Conar) votou pela proibição da aparição de Zeca Pagodinho em campanhas da Brahma até setembro. A decisão foi unânime.

O Conar também vetou o uso da música Amor de Verão, composta pelo publicitário Nizan Guanaes em parceria com Paulo César Bernardes e que marcou a estréia de Pagodinho e da agência Africa, de Guanaes, com a conta da Brahma.

O Conar respondeu com a decisão a processo movido pelo Grupo Schincariol, dono da Nova Schin, com quem Pagodinho havia assinado contrato em setembro do ano passado com validade até setembro deste ano. O Conar entendeu que houve quebra de contrato.

Fonte: Agência Estado -- Carlos Franco

Revista Consultor Jurídico, 8 de abril de 2004, 18h28

Comentários de leitores

2 comentários

Merece respeito a decisão do CONAR, pois bem aq...

Alvaro Benedito de Oliveira (Advogado Autônomo)

Merece respeito a decisão do CONAR, pois bem aquilatou a questão a luz do texto do artigo 422 do Codigo Civil atual, (NCC), pois assim se tem observados os principios da probidade e boa fé existentes na formação do contrato originario, bem como deverão ser observados no termo de sua execução. Este é um especial sinalizador para observação e aplicação do regramento jurídico vigente Parabens aos membros do CONAR

Pela decisão do Conar, parece-me que temos espe...

Marco Barreto (Advogado Autônomo)

Pela decisão do Conar, parece-me que temos esperança de vermos, daqui para a frente, a "moralidade" permear o meio publicitário o qual tem nos mostrado quebras de contrato e campanhas apelativas de todo gênero. A lei não foi feita pelo legislador, embora cheia de falhas como a Brasileira, para ser descumprida da maneira imoral como foi pelo seu Zeca Pagodinho e pelo seu Nizan Guanaes, que para justificarem a falcatrua de "se venderem" por um preço mais convidativo, o da Brahma, alegaram a utilização da moral e da ética de Xerém, pelo visto, onde vale tudo. Abaixo os TRAÍRAS e "PACTA SUNT SERVANDA"

Comentários encerrados em 16/04/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.