Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Tumulto à vista

Operação padrão vai voltar nos aeroportos, avisa Polícia Federal.

A operação padrão da Polícia Federal nos aeroportos deve voltar a qualquer momento. A afirmação é do presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais, Francisco Carlos Garisto. Ele esteve reunido, durante a tarde desta quinta-feira (1º/4), com o Conselho Jurídico da Fenapef.

Segundo Garisto, a determinação de suspender a operação padrão não abrange todo o território nacional. A decisão do juiz Cesar Antonio Ramos é válida somente para o Distrito Federal, onde aliás não estava ocorrendo a operação padrão.

O juiz decidiu, na quarta-feira (30/3) pela legalidade da greve, que completou três semanas. Com a decisão, o delegado federal Paulo Lacerda, diretor da PF, fica impedido de demitir os grevistas.

Revista Consultor Jurídico, 1 de abril de 2004, 18h52

Comentários de leitores

9 comentários

Pedro Jorge(Funcionário Público Federal) URA/MG...

Pedro J. Moisés ()

Pedro Jorge(Funcionário Público Federal) URA/MG -02.04.04 - 16:55h. É inconcebível que num "site" tão conceituado como este, encontremos tantos comentários pueris e desprezíveis, escritos por verdadeiros rábulas, onde só explicitam a ignorância, a insolência e a total falta de circunspeção dos seus escritores, principalmente os comentários inerentes a greve dos Policiais Federais. Minha querida, saudosa e perfumada Avó, que faleceu em perfeita lucidez aos 106 anos de idade nos idos anos 60, às vezes cometia alguma indelicadeza, mas sempre com a intenção de educar os seus netos, ela dizia:"QUANDO NÃO SE TEM OU NÃO SABE O QUE FALAR, ENFIE A LINGUA NO 'C...' E CALE"!

Pelo que se pode depreender pelo quadro geral d...

Jeronymo (Funcionário público)

Pelo que se pode depreender pelo quadro geral das greves pelas diversas categorias de funcionário públicos, é só bater o pé e fazer greve que o governo cede, foi assim com o Peritos do INSS, com os servidores do INSS, com os ficais da ANVISA, com os Fiscais Sanitários, com os Fiscais Federais e por último ontem com os func. da Receita Federal. Pois bem, encontram-se em greve os ADV. públicos e a PF, mas ao excluir os servidores do Poder Judiciário e Legislativo dos índices de reajuste, anunciando uma esmola de 1 0u 2%, certamente terá uma greve geral ainda em abril, daí vai se ver o caus se instalar e beneficiar o governo, pois o que ele mais quer agora é o Poder Judiciário parado. Esquecé o companheiro do MST, que ameaçou Infernizar o governo, teve a liberação de mais de 1,5 bilhão para ref. agrária e já mudou a conversa de infernizar para azucrinar, só faltou trocar o vermelho da bandeira do MST por um rosa, bem clarinho. Ainda há tempo para o governo repensar e evitar uma greve geral em abril, não esqueça que teremos eleições este ano e os abnegados servidores dos TREs são também funcionários do poder Judiciário Federal.

Apesar de não conhecer a decisão na íntegra, a ...

Rodrigo Aquino ()

Apesar de não conhecer a decisão na íntegra, a partir das notícias veiculadas, podemos afirmar que foi reconhecida a legalidade da greve dos servidores da Polícia Federal, porém determinada a suspensão da operação padrão. A Operação Padrão, parece-nos, que é a fiscalização de todos os passageiros, conferindo documentos e eventuais mandados judiciais, ao contrário do que é feito regularmente, quando apenas parte dos passageiros são fiscalizados. Considerando estes aspectos, podemos concluir que a decisão judicial, determinou que a Polícia Federal não efetue a fiscalização de todos os passageiros? Determinou que a Polícia Federal volte a eleger, aleatoriamente, alguns passageiros para serem fiscalizados? Que situação interessante! Determinar que o servidor cumpra apenas parte de sua função!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 09/04/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.