Consultor Jurídico

Comentários de leitores

17 comentários

no momento em que as seções estaduais da oab se...

Fernando J C Pereira ()

no momento em que as seções estaduais da oab se encontram na reta final de suas eleições é bom anotar os candidatos a presidente da instituição que covardemente se calam frente a esta violência. estes efetivamente não acreditam que o advogado é essencial à justiça e ao estado de direito.

Lamentável, sob todos os aspectos a grandiosida...

Henrique Mello ()

Lamentável, sob todos os aspectos a grandiosidade dos fatos publicitados! Se tomarmos por fundamento básico que é o Poder Judiciário que representa o suporte mestre de um regimen democrático, por certo concluiremos que os fatos não escandalizam, apenas, mas conspiram contra a excelência das Instituições. Enfim, parece-nos que a vez deles (magistrados e membros do Parquet de todas as instâncias) chegou. Tarde mas chegou. Ainda que tenha havido certa parcialidade (João, Ali e Casem deveriam ser presos, já que no episódio nada mudaria a extensão do escândalo em que metidos!), não tenho dúvida da existência de indícios poderosos a acreditar as acusações todas. Esse espírito quase isento de serviço público que "surtou" a digna desembargadora deveria espalhar sua unção por todos os tribunais do país. Seria dolorido, mas é melhor perder um braço que a dignidade. Eustáquio (o desembargador federal) e sua mulher (a juíza federal), já estão na mira da justiça. Outro Ministro do STJ, igualmente (alguém ainda acha que Vicente Leal voltará a judicar?), outros dois juízes do nordeste (um estadual e o outro federal), estão respondendo (o primeiro já condenado definitivamente) a homicídio de mando. Aqui em São Paulo todos conhecemos as duas autoridades, também já condenadas pelas mortes das esposas~(o juiz saiu preso do julgamento do pleno do TJSP e o promotor escafedeu-se, atualmente curtindo sua impunidade das alturas - asa delta). Restam, ainda, outros dois desembargardores federais do TRF 3 R). É muita podridão. Dói muito mesmo, mas, como dito, melhor perder um braço do que a dignidade. Até então intocados os magistrados faziam e desfaziam de todos, enfatuados de si próprios, e uma gas glórias da democracia é poder tirar-se a sujeira que até então encondiam por baixo do tapete. Sem essas "frituras" no atacado, dificilmente as Instituições poderiam ser oxigenadas. Abaixo aos canalhas, sejam delegados, juízes, promotores, procuradores, desembargadores, ministros, etc. Um país que deve a coragem de despedir o próprio presidente de sua República, sem qualquer auxílio do Judiciário ao do Ministério Público, por certo não se acovardaria de expurgar do serviço público esses maus serviçais integrantes de respeitadas carreiras de Estado. Vamos brindar os acusados com as garantias constitucionais - "due process of law". henrique mello

Isso demonstra como está nossa situação, onde e...

Anderson Costa Joviano Aquino ()

Isso demonstra como está nossa situação, onde existem dúvidas onde não poderiam haver. Como "vendas de sentenças"! Infelismente e frustante é saber de ocorrêcias desses tipos, onde colocamos em mãos erradas uma enorme responsabilidades aos quais teveriam honrar, que não as fezem. O Estado, põe sua mão, e para nós, militantes no mundo jurídico, que desempenharemos nossas funções de maneira mais limpa e fiel.

Qual será o motivo pela não decretação da prisã...

Carlos Deneszczuk (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

Qual será o motivo pela não decretação da prisão dos Juízes?

Os legisladores deveriam dar mais atenção para ...

Luciano Amorim do Nascimento ()

Os legisladores deveriam dar mais atenção para esse tipo de crime praticado por policiais, magistrados, políticos..., são cargos de confiança, considero um atentado ao Estado de Direito, consequentemente, deveria ser considerado um agravante crimes cometidos por funcionários públicos em funções tão importantes, a pena deveria ser em dobro, caso se confirme a culpabilidade dos envolvidos.

Meu Brasil brasileiro...

Marcello Cenci ()

Meu Brasil brasileiro...

Fatos como esses é que desacreditam o Judiciári...

Luís Eduardo (Advogado Autônomo)

Fatos como esses é que desacreditam o Judiciário. Há índicíos do crime. Alguns dos envolvidos são presos, e justamente os que não integram o Poder Judiciário, apesar de integrantes deste terem seus nomes relacionados com os delitos. Ora, se há indícios do crime para todos, por que só quem não é Juiz é que vai preso? Se é caso de quadrilha, todos devem ser presos, não só alguns. Ah impunidade! ainda continuas reinando soberana na nossa sociedade.

Embora não conheça pessoalmente, os membros da ...

Carlos José Marciéri (Advogado Autárquico)

Embora não conheça pessoalmente, os membros da família Mazloum continuam merecedores de minha confiança. Triste, senão temerário, ver seus nomes inadvertidamente inseridos no episódio, somente ocorrido pela usual e impune lentidão da Justiça Federal de São Paulo em primeiro e segundo grau, no âmbito judicial e administrativo. O TRF está em débito com a sociedade e precisa justificar a ausência de medidas censórias por mais de uma década neste episódio, cuja omissão apenas deu margem a proliferação de ilícitos. Talvez o critério de escolha de seus pares mereça aprimoramente, em atenção a publicidade e transparência. Realmente, é muito mais cômodo prender Delegado, Agente e Advogado que prender um Magistrado. Reforma do Judiciário Já !

Rodrigo S. Porto - Advogado Pelo que consta ...

Rodrigo Silva Porto ()

Rodrigo S. Porto - Advogado Pelo que consta do relatório não entendo o por quê de não ter sido decretada a prisão temporária dos Juízes Federais envolvidos, notadamente do Juiz Rocha Mattos?

Já que a juíza relatora do feito entendeu a exi...

Sartori (Advogado Autônomo - Criminal)

Já que a juíza relatora do feito entendeu a existência do “fumus commissi delicti”, para decretar a custódia temporária de alguns denunciados, já que vislumbrou o “periculum libertatis” para deixá-los livres, já que lobrigou, no juízo de delibação, a presença do “fumus boni júris” para a recepção da denúncia contra todos os envolvidos, pergunta-se, ao azo: por que se não decretou por parte do órgão especial do TRF, também, a prisão dos juízes federais denunciados? Será que os mesmos argumentos, como a preservação da ordem pública e das provas, lançados para a prisão de alguns denunciados não se justificariam, “mutatis mutandis”, para a decretação da prisão dos magistrados? Impende esclarecer, entretanto, que, como se dessume do despacho supra, as provas não foram concluídas e tampouco o seu exame, seria de bom alvitre, então, a conclusão das provas, a ouvida dos magistrados e policiais, para, ao depois, se culpados, ventilar-se os fatos na mídia. Se lograrem provar sua inocência, jamais se conseguirá reparar a exposição de seus nomes à execração pública. Um lembrete para as autoridades federais que querem ampliar a competência da justiça federal, pois, conforme noticiado pela imprensa, vários escândalos têm espoucado na Justiça Federal envolvendo magistrados.

Já passou da hora do Poder Judiciário aplicar a...

Renaldo Joaquim Pereira ()

Já passou da hora do Poder Judiciário aplicar a Lei, indenpendetemente de que a infrigiu, nem que seja a seus próprios membros, o que seria um bom exemplo.

Fantástico a atuação do Poder Judiciário. É pen...

Douglas Schmidt Florence (Servidor)

Fantástico a atuação do Poder Judiciário. É pena que ainda temos que presenciar Juizes envolvidos nestes casos. Isso aconteceu agora, imagina o dia em que for aprovado a Reforma da Previdência do Judiciário? Tá na hora de o Legislativo, juntamente com o Executivo pensar em uma forma melhor para realizar esta Reforma, sem deixar mais margem para a corrupção.

eu achei a atuação do judiciário brilhante, par...

DOUTORA ANDRÉIA PEREIRA DA SILVA, ADVOGADA DOUTORA CRIMINALIST (Advogado Autônomo)

eu achei a atuação do judiciário brilhante, parabéns, parabéns!

Já que a juíza relatora entendeu a existência d...

Sartori (Advogado Autônomo - Criminal)

Já que a juíza relatora entendeu a existência do "fumus commissi delicti" para decretar a custódia tempoária de alguns denunciados, já que reconheceu a existência do "fumus periculum libertatis" para deixar livres os réus, e, finalmente, já que, no juízo de delibação, lobrigou a existência do "fumus boni juris" para recepção da denúncia, pergunta-se ao azo: por que se não dcretou a prisão dos magistrados federais envolvidos?

Esta noticia prova que cada vez mais o judiciar...

Spetto ()

Esta noticia prova que cada vez mais o judiciario brasileiro necessita urgente de um controle externo feito pela sociedade civil. Juízes, desembargadores e advogados, assim como parlamentares, não podem estar acima da lei, pois como a prática prova pessoas deste status cometem tantos crimes como traficantes e ladrões de bancos. Por outro lado gostaria de parabenizar os policiais que não se intimidaram e denunciaram os juizes culpados, assim como a atitude da Desembargadora Therezinha Cazerta em expedir os mandados.

Bem como a matéria mostra há no nosso país, mag...

Igor Clayton dos Santos ()

Bem como a matéria mostra há no nosso país, magistrados sérios e envolvidos com a justiça realmente, fico feliz em saber que a coerência ainda mora em nosso Brasil. Pois se nos cruzamos os braços e deixarmos estas pessoas que fazem da justiça algo para ser desacreditado, seremos a pior parcela da sociedade, temos que agir como foi feito, colocar criminosos na cadeia e mostrar que independe da condição socio-econômica, tem de pagar o delito, com a pena que é devida. Parabéns Brasil, nos temos justiça.

Vejo esse tipo de operação muito importante, po...

Eduardo da Silva Simao ()

Vejo esse tipo de operação muito importante, pois pessoas que detém o poder não podem ser igualados a criminosos. Nosso judiciário não pode ficar a merce de juizes que se vendem , delegados que permitem ser corrompidos, ou outro qualquer profissional como o próprio advogado que jurou justiça e estar se igualando com bandidos. A magistratura no Brasil é um cargo almejado por muitos estudantes e profissionais do direito sendo que com tanta dificuldade para a aquisição deste cargo , ainda permitem pessoas como estes, que deixaram-se a correntes das águas criminais. Vejo que novos pensamentos necessitam entrar na cúpula do judiciário , pois não pode-se permitir que alguns destruam a imagem de um poder que para mim , é muito sério , mas para muitos não passa de um transtorno que nada se resolve . Sou recém formado e o que sinto das pessoas que me procuram é que na justiça há muita impunidade e que os mais fracos sempre perdem , pois os mais fortes podem e estão munidos de maior apoio . Acredito que o futuro vai trazer juizes, promotores e muitos da carreira juridica que o objetivo será realmente a justiça . Eu acredito e por isso objetivo ser um magistrado, para fazer justiça na forma do nosso ordenamento juridico e não permitir a criminalidade da maneira que esta caminhando sem punidade.

Comentar

Comentários encerrados em 7/11/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.