Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Patrimônio público

Empresa terá de proteger igreja de Pernambuco durante a Recifolia

Tramita na Procuradoria da República de Pernambuco um procedimento administrativo para acompanhar as medidas que a Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes está tomando para proteger, durante a Recifolia, a Igreja de Piedade, tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Durante reunião na PR-PE, em 24 de outubro, a procuradora da República Luciana Marcelino Martins recebeu, pela terceira vez, representantes do Iphan, da Prefeitura de Jaboatão, da Sucesso Promoções (organizadora do evento) e da Angaturama, empresa contratada para medir o impacto que o Recifolia pode causar na Igreja e sugerir medidas de prevenção.

Segundo a Angaturama, foram feitos testes de vibração perto da igreja e detectou-se pequenas vibrações mecânicas. Para proteger a igreja, a empresa sugere as seguintes medidas:

1. Monitoramento por um especialista em estruturas do comportamento da edificação

2. Medição e monitoramento dos níveis de vibração

3. Manter as portas e janelas do salão da igreja fechadas

4. Envolver os vidros dos santuários com espuma elástica fixando-a

adequadamente com fita adesiva ou cordão

5. Retirar os quadros das paredes colocando-os deitados no chão

6. Retirar os lustres ou outros adornos de valor que estejam pendurados no teto

7. Envolver as estátuas com espuma elástica fixada com fita adesiva ou cordão deixando-as deitadas no chão

8. Colocar um tapume recoberto com espuma, ao longo das fachadas dos fundos e da lateral no lado da rua, afastado de, no máximo, 1,0 m destas fachadas.

O Iphan e a Prefeitura concordaram com as medidas sugeridas. Decidiu-se que a igreja também receberá tapumes de proteção contra vândalos. Segundo a Sucesso Empreendimentos, as recomendações serão implementadas até 20 de novembro. O Iphan fará inspeções no local antes e depois do evento e comunicará ao MPF eventuais danos. (PR-PE)

Revista Consultor Jurídico, 29 de outubro de 2003, 15h53

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 06/11/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.