Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Terça-feira, 28 de outubro.

Primeira Leitura: Dirceu diz que País quebrou três vezes na era FHC.

Que socialismo é esse?

No dia em que completou 58 anos de idade e um ano da própria eleição, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva abriu o Congresso da Internacional Socialista, em São Paulo, alternando posições esquerdistas algo confusas com críticas à herança recebida de governos passados.

Obsessão

E, nos dois casos, o endereço era apenas um: responder às críticas do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso a seu governo ou simplesmente desqualificá-las.

Esquerdismo torto

Um exemplo de esquerdismo torto foi a revelação de um suposto desejo de Lula de retornar às bases operárias quando seu mandato terminar -- especificamente, ao movimento sindical metalúrgicos de São Bernardo do Campo. Lula falou isso como contraponto explícito ao fato de, uma vez fora do governo, FHC ter viajado para o exterior.

Tantas palavras

Sobre a evidência de que, a despeito da própria história de seu partido, o governo do PT não é, afinal, socialista, ele saiu-se com a seguinte explicação: "Refletimos criticamente sobre muitos paradigmas teóricos que recebemos. Sem cair no pragmatismo, procuramos criar um movimento que fosse capaz de enfrentar de forma criativa, não-dogmática, os desafios do nosso país", disse.

Outras palavras

Detalhe: na sexta, FHC havia criticado a falta de criatividade do atual governo.

Outro mundo? Impossível!

Enquanto seus ministros da área econômica tratavam de convencer a grande imprensa de que o rumo da economia está correto e não vai mudar em decorrência da falta de crescimento e da explosão do desemprego, Lula alimentava o sonho do Fórum Social de Porto Alegre ao usar o slogan daquele encontro: "Outro mundo é possível".

Herança maldita, again

Lula atacou ainda o governo passado pelo fato de o Brasil ser vulnerável. "Em nome de uma integração necessária do Brasil no mundo, governantes tornaram nosso país extremamente vulnerável aos movimentos dos capitais especulativos e às pressões das forças políticas que o sustentam."

Dirceu entra na arena

Na arena imaginária do PT, onde o mais importante ainda é o confronto Lula X FHC, cabe também o ministro José Dirceu (Casa Civil), que ontem criticou o governo do ex-presidente no congresso da Internacional Socialista. Dirceu afirmou que o Brasil quebrou três vezes durante a gestão tucana, que o governo anterior acabou com o BNDES e que as privatizações destruíram o país.

Lei do silêncio?

Na sexta, Dirceu havia dito que FHC deveria "cuidar dos livros e dos netos" em vez de criticar o atual governo. O flagrante preconceito em relação aos mais idosos só não foi mais grave do quer a flagrante intolerância para com os que ousam discordar.

Happy birthday, Mr President

O presidente Lula foi homenageado, no congresso dos socialistas, por um grupo de músicos que tocou o Parabéns a Você. Ganhou também um bolo, encomendado pela prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, que recebeu do presidente o primeiro pedaço.

Do lado de fora...

Lula foi alvo de um protesto de cerca de mil trabalhadores, organizado pela Força Sindical, que ficou do lado de fora do hotel onde se realizava o evento. Os manifestantes chutaram um carro da segurança do presidente, que tentou passar no meio da multidão.

Assim falou... a Força Sindical

"Acorda, Lula. O espetáculo do crescimento virou a hora do espanto"

Frase estampada em bandeiras levadas por metalúrgicos ligados à central sindical para uma manifestação de protesto contra a política econômica do governo Lula, em frente ao Centro de Convenções do Hotel Transamérica, na zona sul de São Paulo

Guerras depois da guerra

No primeiro dia do Ramadã, o mês sagrado dos muçulmanos, um dia depois que um míssil atingiu o hotel Rachid -- onde estava hospedado o subsecretário de segurança dos EUA, Paul Wolfowitz --, e dois dias depois que manifestações contra a guerra tomaram as ruas de Washington e São Francisco, Bagdá foi sacudida por uma onda de ataques da resistência iraquiana aos invasores americanos: quatro atentados, ontem, deixaram um saldo, até o fim da tarde, de 37 mortos e cerca de 200 feridos. Entre as vítimas fatais, há apenas um soldado americano. É a mais violenta reação à ocupação americana desencadeada em um só dia, depois que o presidente americano, George W. Bush, anunciou o fim dos grandes combates.

Todos os atentados tiveram uma coisa em comum: foram executados por meio de carros-bomba, com a conseqüente morte do terrorista, um sinal evidente de que o Iraque está se transformando num palco para o chamado "martírio" dos radicais islâmicos.

Revista Consultor Jurídico, 28 de outubro de 2003, 10h16

Comentários de leitores

3 comentários

E o mesmo FMI tão combatido pelo PT, agora elog...

rubens (Contabilista)

E o mesmo FMI tão combatido pelo PT, agora elogia a economia "do PT". Coincidência ? Enquanto o ministro propaga acordo com o FMI, o representante do Fundo esclarece estar tratando, ainda do último acordo - fechado no governo anterior. Para um novo acordo, devemos conversar... A economia realmente merece elogios: desemprego, em alta, cesta básica, em alta, falta de liquidez, em alta, juros - estes, segundo pesquisas junto às instituições bancárias - ainda não baixaram tanto quanto estão propagando. E os salários: continuam parcos. E a prefeitura de São Paulo quer, agora, assumir o controle da SABESP. Voltamos à estatização ? Este é o PT. Esta, a economia do PT.

Um adendo aos meus comentários supra. Essa bob...

Antonio Fernandes Neto (Advogado Associado a Escritório - Empresarial)

Um adendo aos meus comentários supra. Essa bobagem de que as privatizações destruíram o País é que tem levado esse governo (assim mesmo, pequeninho, apesar de sua MESQUINHEZ ser bem grandinha) deve ser o motivo para que essas pessoas deixem de financiar os empresários que adquiriram as ferrovias federais que estavam sendo totalmente paralisadas, fazendo-as produtivas, após suas privatizações e FINANCIEM - através do quebrado BNDES -o tal trem transandino que liga Argentina e Chile. ACORDA Ó MEU, O ESPETÁCULO DO CRESCIMENTO VIROU A HORA DO TERROR.

Que socialismo é esse? - Algo confusas as posiç...

Antonio Fernandes Neto (Advogado Associado a Escritório - Empresarial)

Que socialismo é esse? - Algo confusas as posições dele? Imagine!! Se fosse somente no que se refere a idéias esquerdistas. Esquerdismo torto - Não teria sido melhor esse senhor ter continuado nas suas bases operárias, ao invés de se meter nessa aventura que está nos levando ao brejo? Obsessão - Não está na hora já de encarar a realidade de seu governo(?) (assim, pequenininho)? Por que não pede conselhos ao Professor e outros personagens que, bem ou mal já governaram o País, ao invés de ficar batendo na mesma tecla? Mude logo esse seu ministério(assim mesmo, pequenininho) e coloque pessoas de melhor porte, principalmente na Casa Civil (que parece, é mesmo quem manda, de fato, no executivo federal). Entra na arena. A respeito do comentário desse personagem. Imaginem só QUANTA BESTEIRA. Se o Brasil quebrou três vezes no governo do Professor, ninguém sentiu isso e o povo sempre esteve muito bem obrigado. Se o governo do Professor quebrou o BNDES, ONDE O ATUAL ENCONTROU US$ 1 BILHÃO PARA AUXILIAR O GOVERNO DA ARGENTINA? Quanto a dizer que o Professor deve cuidar de seus livros e netos, esse comentário diz bem da cabeça desse senhor. Em qualquer outro país, os ex-presidentes opinam e em alguns deles, são senadores vitalícios, sempre auxiliando os governantes. AQUI, ATUALMENTE IMPERA A MESQUINHEZ, A PEQUENEZ DE CARÁTER, A AFRONTA AOS MAIS VELHOS. Aniversário - será o tal bolo foi pago por nós? Lemos dia desses que essa senhora aumentou em 70% os gastos com suas publicidades - aliás, não é proibido o ocupante do cargo de prefeito aparecer em publicidade televisiva de seu governo? Onde está o TSE? ACORDA LULA O ESPETÁCULO DO CRESCIMENTO VIROU A HORA DO PESADELO!!!

Comentários encerrados em 05/11/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.