Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

'Pensa TJ'

Camelô que virou consultor dá palestra para magistrados

David Portes nasceu em uma família pobre. Ainda criança, começou a trabalhar como entregador de supermercado para ajudar a sustentar os oito irmãos. Trabalhou também como motorista e, ao perder o emprego, montou uma banca de doces no centro do Rio de Janeiro. Combinou criatividade e dinamismo e hoje, além de manter sua banca, viaja pelo Brasil proferindo palestras.

Na quarta-feira (29/10), ele estará no Pensa TJ, às 19h, no auditório do 1º Tribunal do Júri, no Fórum Lafayette (Minas Gerais). O tema da noite será: "De camelô a consultor: uma trajetória de sucesso".

Na quarta-feira, será lançado o número 5 da revista Pensa TJ, uma extensão do projeto que a cada seis meses traz os palestrantes anteriores, com textos dos autores, além de reportagens. Nesta revista, o público do Pensa TJ vai refletir com Paulo Begalli, que falou sobre Direito e Sucesso; Edina Bom Sucesso, com o tema Construindo hoje a instituição de amanhã; Amyr Klink, que abordou Planejamento, riscos e gestão: construindo um projeto de sucesso; Hélio Santos, com A questão racial no Brasil e Domício Proença Filho, com o tema A Justiça e a Literatura.

O convidado do próximo Pensa TJ, David Portes, diz que traça suas metas com objetividade e desenvolve variadas estratégias de marketing.

A entrada é franca mediante apresentação de convite. Os convites para a palestra vão estar disponíveis a partir de terça-feira (28/10), às 12h30, na assessoria de comunicação do TJ mineiro (Ascom) - rua Goiás, 253, Centro - e no Núcleo da Ascom no Fórum Lafayette - av. Augusto de Lima, 1.549, sala 111.

O Projeto Pensa TJ é feito pela Escola Judicial Desembargador Edésio Fernandes (Ejef) e conta com o patrocínio do Banco do Brasil e apoio da Ascom. (TJ-MG)

Revista Consultor Jurídico, 27 de outubro de 2003, 17h12

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 04/11/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.