Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Sinal verde

Gestões de Approbato e Aidar são aprovadas por advogados de SP

As gestões de Rubens Approbato e Carlos Miguel Aidar, presidentes da OAB nacional e da OAB paulista, respectivamente, são aprovadas por advogados de São Paulo que responderam pesquisa feita pela Brasmarket.

O instituto de pesquisa entrevistou 2.122 advogados de 13 a 17 de outubro. Responderam a entrevista 1.062 homens e 1.060 mulheres na capital, Grande São Paulo e interior.

De acordo com a pesquisa, 37,7% dos advogados consideram boa a gestão de Approbato e 12,2%, ótima. Do total, 34,7% consideram regular o comando do presidente da OAB, 5,2% ruim e 3,6%, péssima. Não souberam responder 6,6%.

O comando de Aidar foi considerado bom por 37,8% dos advogados que responderam a pesquisa e ótimo por 8,8%. Do total, 36,9% consideram regular a gestão do presidente da OAB-SP, 8,1% ruim e 4,6% péssima. Não souberam responder 3,8%.

Saiba o que pensa Aidar sobre a pesquisa

"A efetiva aprovação de minha gestão está no reconhecimento dos advogados ao trabalho realizado, que teve a valorização da Advocacia e a melhoria das condições de trabalho e atendimento aos advogados como principais focos. Assim, foi com a criação da Escola Virtual, possibilitando que os cursos à distância de altíssimo nível da Escola Superior de Advocacia cheguem a todos os advogados do Estado, enquanto os núcleos da ESA são fisicamente implantados. Também viabilizamos o Plano de Previdência Complementar dos advogados, um sonho acalentado desde gestões antigas, como de Antonio Cláudio Mariz de Oliveira e Marcio Thomaz Bastos, e buscamos o cumprimento das prerrogativas com medidas concretas, ao exigir tratamento isonômico no tratamento entre advogados, magistrados e promotores no acesso ao Fórum Criminal, por exemplo.

Conseguimos equilibrar as finanças da OAB SP, uma vez que recebemos uma dívida de R$ 16 milhões e graças a uma administração severa e ao Plano de Recuperação Contributiva (Recon), implantado pelo tesoureiro Vitorino Francisco Antunes Neto, que teve adesão de 23 mil advogados inadimplentes, foi possível equilibrar as contas e hoje a Ordem não gasta mais do que recebe, como pode ser atestado nos balanços disponibilizados no site, de forma transparente, para todos os interessados.

Demos, também nesta gestão, um salto de qualidade ao atendimento que o advogado no âmbito da Ordem. Criamos um novo ponto de apoio, a Casa do Advogado na Rua da Glória, ao lado do Fórum João Mendes; uma vez que as salas lá existentes já estavam saturadas em sua demanda; implantamos o transporte gratuito entre o Fórum João Mendes e a Justiça Trabalhista; ampliamos e modernizamos a Central de atendimento no prédio sede da Ordem, que possibilitou dobrar o número de atendimentos, com mais conforto e dignidade aos advogados; e estamos implantando o Call Center, que vai sanar um problema grave de comunicação dentro da Ordem, onde metade das ligações ao PABX eram perdidas ou não chegavam ao destinatário final".

Carlos Miguel Aidar

Revista Consultor Jurídico, 22 de outubro de 2003, 15h29

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 30/10/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.