Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Eleições 2003

Candidatos ao comando da OAB-SP questionam pesquisa

Candidatos ao comando da OAB paulista discordam do resultado da pesquisa da Brasmarket -- publicada na segunda-feira (20/10) pela revista Consultor Jurídico. De acordo com os dados, Luiz Flávio Borges D'Urso está em primeiro lugar com 24,6% da preferência de 2.122 advogados entrevistados em São Paulo.

Os candidatos Vitorino Antunes, Carlos Ergas e Valter Uzzo enviaram notas à revista Consultor Jurídico para contestar a pesquisa. Pelos dados da Brasmarket, Uzzo está em segundo lugar com 8,9% dos votos. Vitorino Antunes Neto aparece na sexta posição com 3,8% da preferência eleitoral e Carlos Ergas, em último lugar com 1,4% dos votos.

Leia nota de Carlos Ergas

Certamente não é possível levar a sério essa pesquisa. Temos fortes indícios de que os resultados foram dirigidos. Quem encomendou a pesquisa, por exemplo, é quem apóia o candidato que aparece em primeiro lugar no levantamento divulgado.

Esse instituto já foi questionado no passado e agora mesmo está no centro de outra discussão com o governador de Pernambuco, Jarbas Vasconcelos, que lançou suspeitas sobre a confiabilidade de seus levantamentos.

A resposta virá no dia 27 de novembro, bem como os processos atinentes à matéria. Até lá, o que valem são os apoios que se multiplicam dia a dia. Temos 1.200 assinaturas colhidas e vários desses nomes já estão se cadastrando no nosso site www.oposicaoindependente.com.br.

Carlos Ergas

Leia nota de Vitorino Antunes

A pesquisa publicada no site Consultor Jurídico não é crível por vários fatores. Primeiro, os números da pesquisa são praticamente os mesmos divulgados em outra elaborada pela mesma empresa em junho, época de lançamento de nossa candidatura, e também reproduzida no Consultor Jurídico.

A segunda razão para acreditarmos que a pesquisa não deve ser levada em conta é a inclusão do nome de Ailton Gimenez entre os candidatos, colega que desistiu do pleito há mais de dois meses. Se a pesquisa tivesse sido mesmo realizada recentemente, o nome de Gimenez não deveria constar entre os candidatos. Terceiro, a matéria também não aponta a metodologia usada nem informa os segmentos e as regiões pesquisados. Se essas razões já não bastassem para tornar a pesquisa irrelevante, podemos também levar em conta o tempo em que ela teria sido realizada, entre os dias 13 e 17 de outubro, quando mais de dois mil advogados, segundo o site, teriam sido ouvidos. Ora, basta consultar institutos confiáveis de pesquisa para descobrir que é tempo insuficiente para esse levantamento, compilação de dados e divulgação. Os números da pesquisa contradizem a realidade.

Temos o apoio de cinco ex-presidentes e do atual presidente da OAB/SP; de ex-presidentes e dirigentes, dentre tantas entidades, da Associação dos Advogados de São Paulo; do Instituto dos Advogados de São Paulo; das Associações dos Procuradores do Estado, do Município e dos Autárquicos; de lideranças do interior e do litoral; Presidentes, ex-presidentes, dirigentes e ex-dirigentes das Subsecções da OAB; e de tantos advogados e advogadas, alguns dos quais constantes da lista de apoio divulgada no nosso site www.vitorinoantunes.com.br .

Além disso, a nossa chapa conta com representantes de mais de 30 regiões do Estado. Não fora tudo isso, a demonstrar que o nosso nome, ao contrário do que aponta a pesquisa, conta com total aceitação e aprovação, nossos levantamentos indicam tendência em sentido inverso ao apregoado. Enfim, a nossa candidatura não é uma jogada de marketing, nem é apoiada por setores estranhos à advocacia. Ela é resultado de trabalho, dedicação e competência de todos nós, colegas que me apóiam, e a maior prova disso é que desde que iniciamos a campanha, no final de maio deste ano, nosso nome é sempre recebido com grande entusiasmo nas mais de 140 Subsecções já visitadas.

São essas as razões que nos levam a crer que a pesquisa é falaciosa e retrata claramente a força de nossa candidatura, além de demonstrar o temor que ela representa para alguns candidatos.

Vitorino Antunes

Leia nota divulgada pela assessoria de Uzzo

Não temos elementos para julgar a representatividade total da pesquisa, mesmo porque a metodologia não foi divulgada e nem é revelado quem a encomendou. Porém, encontramos, sim, referências objetivas e subjetivas com as quais estamos trabalhando. Em termos objetivos, temos até o início desta tarde contabilizados 1.715 apoios e 270 depoimentos espontâneos em nosso site -- www.oabparatodos.com.br/apoios.php . Esse número coloca a candidatura de Dr. Valter Uzzo como a segunda mais prestigiada, tendo D'Urso na ponta, Dr. Clito inverte com Dr. Ferreira e fica em terceiro e as demais posições mais ou menos como na pesquisa.

O relevante é que, em menos de 2 semanas, fechamos acordos com mais de 20 chapas que concorrem por subseções de todo o estado, ampliamos nossa lista de apoiadores em mais de 800 nomes e, estejam certos, apenas iniciamos nossa campanha de rua, de massa. Por enquanto, enviamos uma mala-direta há pouco menos de 1 mês e inserimos alguns outdoors nas imediações de São Paulo e algumas cidades do interior.

Em termos subjetivos, é gratificante receber cartas e e-mails de apoio ou mesmo presenciar como Dr. Valter tem sido reconhecido e recebido apoio de advogados e advogadas de todas as especialidades e regiões do estado de SP. Notadamente, sua trajetória profissional se sobrepõe aos elementos de marketing e conduz sua candidatura com luz própria.

Ao contrário do primeiro e do segundo colocado na pesquisa, por trás de Valter Uzzo está sua história -- ele não é fachada de ninguém e assumiu, junto com os companheiros da Chapa OAB Para Todos, os riscos políticos e financeiros da campanha e será com essa coragem e histórico que conseguiremos não apenas ganhar estas eleições mas, principalmente, vencer o conservadorismo e o imobilismo que impera na OAB-SP.

Não é nosso feitio nem nunca será fazer uma campanha ou proposta que custe a história de vida construída pelo Dr. Valter Uzzo ou de qualquer um dos companheiros de Chapa. Não serão escondidos ou omitidos nomes de financiadores ou apoiadores, não será aceita qualquer oferta que venha da iniciativa privada e que tenha interesse nos serviços da Ordem-CAASP, como Universidades, Serviços de Segurança privada, Médico ou Previdenciária e, principalmente, não retrocederemos com o EXAME de Ordem por nada. Ao contrário, vamos melhorá-lo e investir contra as universidades caça-níqueis que, no fundo, pouco se importam com a classe.

Enfim, estamos apenas iniciando um trabalho que já desponta como vitorioso e, seguramente, assim o será à medida que crescem os apoios e a militância começa a trabalhar de forma autônoma e confiante. Estamos trabalhando!

Juntem-se a nós, por uma OAB de todos e para todos.

Obrigado.

Assessoria de Comunicação Dr. Valter Uzzo - OAB Para Todos

Revista Consultor Jurídico, 21 de outubro de 2003, 17h55

Comentários de leitores

3 comentários

Todos sabemos que esta pesquisa foi encomendada...

POMINI (Advogado Sócio de Escritório - Eleitoral)

Todos sabemos que esta pesquisa foi encomendada!!! Dispensando assim maiores comentarios. Anderson Pomini Presidente D.A Direito FMU pomini@pomini.com.br

Calma! É apenas o início do êxito. Os Senhor...

Raimundo Audalecio Oliveira ()

Calma! É apenas o início do êxito. Os Senhores Candidatos à Presidência da OAB/SP, estão, nos parece, meio que desesperado, quanto ao conteúdo da pesquisa, última divulgada. É inaceitável, tal atitude dos nobres advogados-candidatos em questionar a r.pesquisa, aliás realizada por competente órgão, encomendada, por terceiro (Conjur). Ademais, tratando-se de uma série de pesquisa e, todas, frise-se TODAS, o Candidato D´Urso lidera. Destarte, a pesquisa é séria, e representa os sentimentos e desejos dos nobres advogados paulistas em depositar seus votos á favor do Candidato D´Urso - Chapa DÚrso Nova OABsp Independente. Assim sendo, o pleito vindouro, corroborará, o que nós advogados paulistas almejamos, em prol da nobre classe advocatício e uma OAB/SP Forte e voltada eminentemente para os Advogados, verdadeiros Membros da classe. Consigno, por último, que o alvoroço, dos nobres candidatos representa, o quanto cresce cada vez a campanha do D´Urso, o que já era esperado. Parabéns D´Urso, pelo crescimento da campanha. Que só vem a confirmar o seu favoritismo para comandar a OAB/SP, para a próxima gestão. Raimundo Audalecio Oliveira Advogado

Muito curioso o resultado dessa "pesquisa". Est...

Eduardo Pizarro Carnelós (Advogado Sócio de Escritório - Criminal)

Muito curioso o resultado dessa "pesquisa". Está bem que pesquisa de intenção de voto, quando feita segundo critérios científicos, deve ser considerada como o retrato de determinado momento numa campanha eleitoral, inclusive para que os candidatos que apresentem baixos índices de intenção de voto possam ter conhecimento disso e dos setores onde têm menor aceitação. Contudo, para que se possam aceitar os resultados, é fundamental que se saiba qual a metodologia empregada, o critério de divisão sócio-econômica para a escolha das regiões a serem pesquisadas, o meio de formulação das entrevistas e, fundamentalmente, é preciso conhecer o questionário apresentado nas entrevistas. Além disso, é de bom tom saber quem contratou o instituto. Pois bem: nenhuma dessas informações consta da matéria - certamente porque não foram fornecidas ao Conjur pelo instituto que apresentou a pesquisa. E a credibilidade dos resultados apresentados pode ser desde logo aferida pelo fato de constar, dentre os "candidatos" à presidência da Ordem, o colega Aylton Gimenez, que há mais de dois meses deixou de ser candidato para se compor com o colega Pitô. Chamam também a atenção os índices de entrevistados que se declararam indecisos (e não se sabe qual foi o fator usado para fazer a média ponderada), o que é bastante conveniente para "justificar" posteriores resultados diferentes do "retrato" feito pela pesquisa. Por tudo isso, a "pesquisa" divulgada mais parece peça de propaganda, mas da pior espécie, pois segue a máxima de Goebbels, segundo a qual, pela repetição exaustiva, pode-se transformar mentira em verdade. No caso, mentiras, pois quem vive a advocacia - e não se limita a defender interesses estranhos a ela, para cuja atuação recebe farta quantia de dinheiro capaz de proporcionar campanha milionária - sabe que o candidato Vitorino Antunes tem recebido significativos apoios por todo o Estado e, portanto, não pode contar com o índice de intenção de votos que lhe é atribuído pela "pesquisa" divulgada. E é ainda mais curioso o fato de que esse resultado fruto de mandracaria é divulgado às vésperas do prazo final para inscrições de chapas, quando se sabe que há tentativas de composições, as quais, se frutíferas, certamente trarão maiores dificuldades a quem, sem ter conteúdo, investe apenas na imagem maquiada. O fato é que, se não se pode afirmar quem pagou pela "pesquisa" agora divulgada, é perfeitamente possível saber a quem ela interessa. E não é à Ordem, nem à Advocacia.

Comentários encerrados em 29/10/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.