Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Ajufe reage

Ajufe: Lula deveria sugerir inspeção da ONU em Guantánamo.

O presidente da Associação dos Juizes Federais (Ajufe), Paulo Sérgio Domingues, disse nesta quinta-feira (9/10) que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deveria, a exemplo do que fez com o Judiciário brasileiro, sugerir que a representante da ONU, Asma Jahangir, fizesse "uma inspeção em Guantánamo, passando pelas bases norte-americanas e, por fim, que inspecione o Judiciário dos Estados Unidos que diz que os prisioneiros de Guantánamo não são prisioneiros de guerra e portanto não possuem direito algum.

"O Judiciário americano também deve merecer uma inspeção por parte da ONU", afirmou o presidente da Ajufe. Para Paulo Sérgio Domingues, o Poder Executivo brasileiro vem demonstrando grande capacidade de as atenções dos seus próprios problemas.

"O Executivo quer, na verdade, fugir da responsabilidade pela sua ineficiência, e isso está claro nas estatísticas onde se verifica que apenas uma pequena porcentagem dos crimes é elucidada no Brasil. "Quase 90% dos crimes não são solucionados no Brasil. Apenas uma pequena parte desses crimes chega ao Poder Judiciário. Isso é uma questão de ineficiência do Estado, da Policia e não dos juizes. O Executivo deveria investir na sua policia, investir na parte material, na parte do material humano. Quem tem matado pessoas por todo o Brasil, os chamados grupos de extermínio, são policiais e não juizes", concluiu.

Revista Consultor Jurídico, 9 de outubro de 2003, 13h02

Comentários de leitores

5 comentários

Quem elegeu esse senhor (assim mesmo) para repr...

Antonio Fernandes Neto (Advogado Associado a Escritório - Empresarial)

Quem elegeu esse senhor (assim mesmo) para representar nosso País e seu Povo não sabia o que estava fazendo? Esse senhor deveria lutar junto à ONU para que fizessem uma "inspeção" no governo de seu ídolo, o ditador da famosa ilha do Caribe. O que não conseguiram com as guerrilhas, conseguiram com o voto e estão pondo em prática a sua política, de desestabilizar as Instituições Brasileiras, a ordem e a segurança nacionais.

estamos rodos preocupados com o que se tem cham...

Gerton Adilvo Ribeiro (Advogado Autônomo - Civil)

estamos rodos preocupados com o que se tem chamado "intervenção", quando a indicação e de "inspeção". ate agorqa todos falam que sabem dos problemas do judiciário, que temos de resolvê-los, etc... ação concreta nenhuma. basta ver que em 2 semanas foram assassinados, nas barbas do judiciario - que tem os meios e nao os usou, duas testemunhas que se aventuraram a "falar" com a inspetora. cuide o judiciário de aplicar a lei. proteja os cidadãos com os meios que existem, e são milhares. jogar a culpa na policia, com o fez o presidente da ajufe, é um ato ate covarde. e o caso do "MAIOR" culpar o "menor". policia nao e poder. poder é o judiciário, o legislativo e o excutivo. como sempre, e agora o judiciário copia os outros dois poderes, no brasil jogam-se o lixo e a sujeira para debaixo do tapete. contra os outros dois poderes nos temos o voto. e contra o judiciário inoperante? o que temos? ah! temos as leis diriam alguns, em especial, o "judiciario ofendido". mas nao temos como aplicá-las. o judiciário e um poder. um dos 3 dessa nação. que façam, bem e urgentemente, a sua parte. dos outros dois, cuidamos nos os eleitores, mesmo que a passos de tartagura a cada eleição.

Não me recordo o nome, mas um filósofo de renom...

Valdecir Carlos Trindade ()

Não me recordo o nome, mas um filósofo de renome internacional disse em certa ocasião que o Estado se equipara a um organismo humano. Certos tipos de males o organismo debela com suas defesas naturais, v.g., febre, glóbulos brancos... Entretanto outros tipos necessitam da administração de defesas externas, tais como os antibióticos, os corticóides etc... Contudo, em certos casos, há necessidade da intervenção cirúrgica. Isto é, o corpo precisa que um cirurgião faça uma incisão. No entendimento desse filósofo há países que, por não possuirem as condições de debelação dos males sociais, necessitam da intervenção de outros países. Isto é, o concurso do estrangeiro. Exemplo disso foi o Japão, Alemanha, Itália, Somália, Afeganistão e atualmente o Iraque. Será que é isso que está ocorrendo com o nosso amado Brasil? Que digam as autoridades... Valdecir Carlos Trindade advogado em Londrina/Pr

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 17/10/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.