Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Mercado chinês

Tozzini, Freire, Teixeira e Silva se alia a escritório da China

O escritório Tozzini, Freire, Teixeira e Silva Advogados está de olho no crescimento do volume de negócios entre o Brasil e o mercado asiático. Recentemente, aliou-se ao King & Wood -- um dos principais escritórios da China. Com esta aliança, a banca intensificará sua presença nos principais centros do país, como Beijing, Xangai, Shenzhen, Guangzhou e Chengdu.

"Já temos uma atividade intensa na Coréia. No entanto, percebemos que há a necessidade de uma atuação mais ativa na China, um país com importante representatividade comercial para o Brasil e, principalmente, em um momento no qual estão sendo intensificadas as relações governamentais entre esses dois países", afirma Shin Jae K. Hong, sócia da área empresarial do Tozzini, Freire, Teixeira e Silva Advogados.

Além da parceria com a banca chinesa, o escritório está formando uma equipe de advogados e estagiários que falam o idioma local, para oferecer um atendimento personalizado e diferenciado aos clientes. (LVBA)

Revista Consultor Jurídico, 2 de outubro de 2003, 17h26

Comentários de leitores

2 comentários

Realmente esta notícia é muito boa, pois, demon...

Silvio Bezerra da Silva ()

Realmente esta notícia é muito boa, pois, demonstra que nossa política internacional quanto mais agressiva mais profícua será, e, com isto nossos colegas poderão mostra lá fora a capacidade e eficiência que muitas vezes é subvalorada. PARABÉNS. Sílvio Bezerra da Silva Advogado - Goiânia

fico feliz que o este escritório, esteja se exp...

Carlos Gonzaga Marreiros Moreira ()

fico feliz que o este escritório, esteja se expandindo pelo mundo, fico muito feliz mesmo, pois, já prestei serviço para o escritório aqui em Teresina. Um abraço para todos, em especial para o Dr. Sérgio, com quem estive uma vez aqui em Teresina. Carlos Gonzaga Marreiros advogado - PI

Comentários encerrados em 10/10/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.