Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Banco dos réus

Suzane e irmãos Cravinhos devem ir a Júri, afirmam desembargadores.

Dois dos três desembargadores, que julgam o caso Richthofen, já decidiram que a estudante Suzane Richthofen e os irmãos Daniel e Christian Cravinhos, acusados de matar o casal Manfred e Marísia Richthofen, serão levados a Júri por duplo homicídio triplamente qualificado e fraude processual. Christian pode responder também por furto.

O julgamento foi iniciado, nesta quinta-feira (2/10), no Tribunal de Justiça de São Paulo. O relator, desembargador Barbosa Pereira, manteve integralmente a decisão de pronúncia. O revisor, desembargador Gomes de Amorim, acompanhou o voto do relator e o terceiro desembargador, Damião Kogan, pediu vista.

O assunto está praticamente decidido. Mas, em tese, os dois desembargadores que analisaram o caso nesta quinta-feira podem alterar seus votos no próximo julgamento.

O advogado Alberto Zacharias Toron foi o representante do assistente de acusação, Miguel Abdalla, irmão de Marísia. Para Toron, "fez-se justiça a todos os pais e pessoas de bem que não podem conviver nem tolerar crimes dessa gravidade".

Revista Consultor Jurídico, 2 de outubro de 2003, 16h10

Comentários de leitores

1 comentário

O Brasil, o mundo e todas as pessoas de bem, es...

Ivan (Outros)

O Brasil, o mundo e todas as pessoas de bem, esperam que os irmãos Cravinhos e Suzane Richthofen, sejam ,exemplarmente, CONDENADOS com todas as penalidades, que transmitam e espelhem os rigores das leis do código penal e as suas avançadas interpretações, que possam castigá-los e, com isso, demonstrar para o Brasil e o mundo que estes criminosos-assassinos, não conseguirão ficar impunes.

Comentários encerrados em 10/10/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.