Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Emissora punida

TV Globo é condenada a indenizar viúva de João Paulo

Por 

A TV Globo foi condenada a indenizar Roseni Barbosa dos Santos Reis -- viúva do cantor João Paulo -- em R$ 72 mil por danos morais. A emissora deve recorrer da sentença do juiz Álvaro Henrique Teixeira de Almeida, da 12ª Vara Cível do Rio de Janeiro.

A viúva queria R$ 2 milhões de indenização. Alegou que se sentiu ofendida com a entrevista de Renata Cristina no programa "Domingão do Faustão". Renata Cristina disse ter um filho de João Paulo em entrevista que foi ao ar em julho de 1998.

O programa mostrou fotografias e um clipe com dois atores -- representando o cantor que fazia dupla com Daniel e a mãe da criança em momentos de intimidade.

O processo também é movido contra Fausto e Silva. Na Justiça de primeira instância, o apresentador alegou que apenas comanda uma grade de programação estabelecida pela produção e direção. O juiz aceitou o argumento e absolveu o apresentador. A sentença é do fim de outubro.

 é editora da revista Consultor Jurídico e colunista da revista Exame PME.

Revista Consultor Jurídico, 20 de novembro de 2003, 15h43

Comentários de leitores

5 comentários

a punição é cábível a emissora e deveria-se ate...

Romulo ()

a punição é cábível a emissora e deveria-se atender o pedido de indenização da viúva pelo menos como uma forma de se reparar tremenda falta de respeito em relação a família e a esposa do cantor, creio eu também que uma punição destas é cabível porque ajuda a colocar um ``freio´´ nas emissoras,ou seja, com punições como esta as emissoras terão que analisar melhor o que será colocado no ar para que não ocorra mais esses deslizes( digam-se de passagem sensacionalistas como no caso da farsa do programa do gugu)e que para assim coloque-se programas de melhor conteúdo na televisão brasileira que tanto andam em falta neste meio de comunicação.

a punição deveria ser do valor pedido pela viuv...

Roberto Rocha Moreira ()

a punição deveria ser do valor pedido pela viuva. a emissora está fora dos limites em tudo. o que ainda salva com muito favaor e o jornal nacional, mas também não fala nada de novo e não tem a coragem do boris casoy e de outros jornalisata da televisão brasileira. os jornais da globo são fracos e morrem de medo do governo. tem até jornalista para elogiar o governo, será porque? se fechar os olhos e ouvi-lo da para pensar que e o andre singer, de tão original, tenta explicar o inexplicável. as novelas são um verdadeiro atentado às famílias, provando que aquela rede de televisão não tem seus princípios na família. la tudo pode, tudo e normal. por esta razão acreditda-se que está com os seus dias contados, porque quem pode tudo, não pode nada. e só esperar para ver. sempre fica do lado do governo que está no poder. não tem a coragem da record que enfrenta todos, inclusive aquela rede de tv, que faz tudo para derrubar, mas não consegue. será porque? o brasil está mudando e muita gente ainda não deu conta disto. ficar do lado do mocinho e muito bom, mas um dia o mocinho vira bandido e perde e ai a coisa fica feia. vamos aguardar. o goaverno do lula é uma vergonha. desemprego, fome , juros altos, o povo sem renda,a economia estagnada, o mercado informal crescendo e o governo querendo mais impostos, de quem? aquilo que o lula combatia no passado, agora está defendendo e aquela rede de tv é sempre a favor. muitas vezes é ridículo o puxa saquismo, será porque ? se assiste um jornal em um canal corajoso, a notícia é dada na sua íntegra, sem cortes e lá vem diferente e com uma dose de "ventos brandos", dá até para desconfar. será porque? está na hora de tomar uma posição. vem ai a record, bandeirantes, rede tv e outras de canal fechado que são muito mais inateressantes. o tempo vai mostrar e nos vamosver.

Pois é, Professor Cassiano, o que se pode esper...

Antonio Fernandes Neto (Advogado Associado a Escritório - Empresarial)

Pois é, Professor Cassiano, o que se pode esperar dessa rede de televisão, a não ser atentados contra a moral, a família, o direito e os bons costumes? Está demonstrando, esse canal o nível que deve ser lá por dentro. Se, de fato, o falecido (todos os falecidos merecem ter suas memórias respeitadas, pois não?) teve alguma coisa a ver com essa tal, qual o interesse em levar ao ar (na minha casa esse canal nunca é visto, quanto mais assistido) o assunto, senão fazer sensacionalismo (baixaria)? QUAL O CUNHO "JORNALÍSTICO" TINHA O ASSUNTO? A PRODUÇÃO DO TAL PROGRAMA NÃO TEVE OUTRA INTENÇÃO SENÃO A DE FALAR MAL DE PESSOA JÁ FALECIDA. O "quantum" da condenação, levando-se em conta tratar-se de lançar lama sobre a memória de pessoa já falecida, deveria ter sido aquele mesmo pedido na ação. Discordo, também, da exclusão da lide do apresentador do programa. Por que para o outro do outro canal não aconteceu o mesmo? Onde a isonomia?

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 28/11/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.