Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Fim próximo

Fórum trabalhista de São Paulo fica pronto até dezembro

A presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, juíza Maria Aparecida Pellegrina, fez esta semana a 14ª prestação de contas das obras para conclusão do Fórum Trabalhista de São Paulo. Durante o mês de outubro foram feitos mais 2,89244% dos serviços inicialmente previstos, principalmente de acabamento, no valor de R$ 1.606.728,18 e serviços complementares no valor de R$ 2.291.766, 61.

"Em janeiro iniciaremos a transferência das primeiras dez Varas do Trabalho, que hoje funcionam em condições precárias no Fórum da Ipiranga, para o novo prédio", anuncia Pellegrina. Desde a retomada da construção, em setembro do ano passado, já foram feitos 77,27449% das obras previstas, totalizando um investimento total de R$ 42.891.981, 91.

Na próxima semana, a presidente do Tribunal entregará cópias da 14ª prestação de contas das obras do Fórum ao Presidente do TST, ministro Francisco Fausto.

No Tribunal de Contas da União, Pelegrina entregará o relatório aos ministros Valmir Campelo, Presidente do Tribunal de Contas da União (TCU) e Adylson Motta, relator do processo de acompanhamento da obra.

Ela encaminhará cópia da prestação de contas ao Conselho Federal de Engenharia e Arquitetura (Confea), em Brasília, que também acompanha a construção. As obras de conclusão do Fórum Trabalhista de São Paulo foram retomadas há um ano e estão sendo administradas pelo Banco do Brasil.

O relatório da 14ª prestação de contas, com a descrição detalhada dos serviços feitos durante o mês de outubro está disponível para consulta pública na página do Tribunal na internet (www.trt02.gov.br/geral/ engenharia). (TRT-SP)

Revista Consultor Jurídico, 12 de novembro de 2003, 15h26

Comentários de leitores

1 comentário

Não conheço o prédio por dentro, mesmo porque, ...

Antonio Fernandes Neto (Advogado Associado a Escritório - Empresarial)

Não conheço o prédio por dentro, mesmo porque, não é permitda a entrada de quem não está envolvido na obra, porém, só de livrarem os advogados e as partes de ficarem se esfregando, suados e irritados nas POCILGAS onde estão instaladas(???) atualmente as Varas do Trabalho, já vale a pena enfrentar o trânsito de São Paulo para se chegar até o prédio da Barra Funda. Será que nele haverá estacionamento para os advogados? NÃO CREIO QUE SIM, pois, apesar de a Constituição dizer que Advogados, Juízes e Promotores estão no mesmo patamar e sermos indispensáveis à Justiça, para eles nós somos inferiores aos seus funcionários, que têm direito a vagas e nós não. No TRT, após nos terem expulsado do estacionamento, parece que tiveram o bom senso de nos permitirem algumas vagas. Mas não é só na Justiça Especializada que isso ocorre. A Justiça Estadual não permite que nós advogados nos utilizemos das vagas de garagem dos Foruns Regionais, que são reservadas à Polícia, aos Juízes, aos Promotores e aos funcionários, apesar de sobrarem vagas à mão-cheia.

Comentários encerrados em 20/11/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.