Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Direção oposta

Juiz Ali Mazloum pode usar gravação incriminadora a seu favor

Por 

Uma gravação feita durante a Operação Anaconda dá a entender que o agente da Polícia Federal César Herman Rodriguez foi descartado das investidas para influenciar o juiz Ali Mazloum a beneficiar o empresário Ari Natalino da Silva.

Até agora, César vem sendo apontado como o único elo entre o juiz e a suposta quadrilha de São Paulo que negociava a venda de sentenças judiciais. Ali descarta qualquer ligação com o esquema. Ele é acusado de ameaça, abuso de poder e formação de quadrilha. (Clique aqui para ler entrevista com o juiz.)

Numa conversa gravada no dia 7 de março de 2003, o delegado Alexandre Crenite e o advogado de Ari, Wellington Campos, resolveram não negociar mais com César porque o agente não teria conseguido se aproximar do juiz. Eles comentam que César perdeu "aquela imponência" e que não estava "solucionando nada".

Em outro momento, Crenite também diz que o advogado precisa conseguir "um canal" no Judiciário porque ele não encontrou um "terreno fértil".

Leia a transcrição de parte da gravação:

Alexandre Crenite: "O mais importante pra mim, Wellington, voltando a frisar, analisando o nosso contato aqui, é: procure seu contato aí, com o MM lá. Tá bom?"

Wellington Campos: "Tá bom. Vamos atrás dele e vamos sair fora do César."

Crenite: "Tá, porque o menino lá [César] tá meio perdido. Tá bom?

Wellington: "Tá perdido, eu sei."

Crenite: "Tá perdido sim. Eu falei com ele agora e não senti nenhuma firmeza. Pelo contrário. Pelo que ele falou, acho que o juiz ainda deu um tiro ao contrário. Entendeu? Só pra contrariar."

Laura Diniz é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 7 de novembro de 2003, 16h01

Comentários de leitores

2 comentários

Se é para omitir fatos que se omita tudo até qu...

Ricardo Cesar Oliveira Occhi ()

Se é para omitir fatos que se omita tudo até que se chegue a uma conclusão final. Cadê a ética profissional dos Srs membros do MPF, nesse caso? A imprensa está como sempre interessada em informações sensacionalistas e pouco se interessa na verdade dos fatos. Mas o MPF...!!!

Pergunto: Por que as Sras. Procuradoras da ...

Marcos P. Scherian ()

Pergunto: Por que as Sras. Procuradoras da República sonegaram esse fato em sua denúncia? O que mais estão omitindo? O que está acontecendo no MPF?

Comentários encerrados em 15/11/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.