Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Jogo político

Paralisação não é blefe, afirmam juízes do trabalho.

"A paralisação [prevista para 5 de agosto] não é um blefe. É um instrumento legitimo de pressão que faz parte do jogo político." A afirmação é de José Nilton Pandelot, diretor da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra).

Segundo Pandelot, a entidade intensifica a mobilização em todos os Estados para dar força à paralisação. "Comissões regionais foram criadas e estão organizando o movimento nas capitais e no interior dos Estados. O mapeamento inicial revela que a adesão será grande, caminhando para a mobilização máxima", afirmou.

O diretor da Anamatra declarou que a "radicalização" (greve) decorre da forma como o governo vem conduzindo o processo -- sem mostrar disponibilidade "para uma negociação efetiva e transparente com a magistratura".

As reivindicações dos juízes são a integralidade e a paridade das aposentadorias para atuais e futuros servidores e um subteto maior do que o proposto pelo governo (75% dos salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal) para os salários dos juízes estaduais. (Anamatra)

Revista Consultor Jurídico, 24 de julho de 2003, 14h54

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 01/08/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.