Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Brasil na Internet

Número de usuários residenciais da web cresce 6.2% no semestre

Em junho, 7,922 milhões de brasileiros utilizaram a Web em seus domicílios, contra 7,457 milhões em janeiro. O tempo de navegação foi de 10 horas e 47 minutos em média, contra 11 horas e 9 minutos no início de 2003. Em relação ao mês anterior (maio/03) houve uma pequena queda, tanto em relação ao número de usuários ativos (7,966 milhões) como em relação ao total de horas navegadas (11 horas e 26 minutos).

"É um crescimento menor que o verificado no primeiro semestre de 2002, quando o número de usuários ativos cresceu 23,2%, mas ainda assim o saldo é positivo, se considerarmos a estagnação generalizada observada na economia brasileira no 1º semestre de 2003", observa Marcelo Coutinho, diretor de Serviços de Análise do Ibope eRatings.

"Diante da alta cobertura que a Internet já atingiu nos domicílios das classes A/B, e das dificuldades que o desemprego e a queda da renda trazem para todos os segmentos da população, parece claro que a rede vai continuar crescendo, mas a um ritmo menor que o verificado nos anos passados, pelo menos enquanto perdurar o atual quadro econômico. E para incluir a classe C dependemos de medidas estruturais, como o barateamento do acesso ou dos computadores", afirma Coutinho.

Mas mesmo diante de uma menor expansão na utilização da Web, o diretor do Ibope eRatings destaca que duas faixas etárias continuaram apresentando um desempenho fortemente positivo: os dos jovens entre 12 e 17 anos e o dos jovens adultos entre 25 e 34 anos. "Os jovens brasileiros entre 12 e 17 anos utilizaram a rede 13 horas e 20 minutos em junho, superando os franceses (11 horas e 12 minutos), ingleses (11 horas e 18 minutos) e espanhóis (11 horas e 17 minutos). Já os jovens adultos, entre 25 e 34 anos, continuam a liderar o uso no Brasil, navegando em média 13 horas e 47 minutos, também superando por boa margem os europeus na mesma faixa etária.

Se lembramos que isto é somente o consumo residencial e levarmos em conta que eles também podem ter acesso no local de trabalho, certamente a Web já é uma das mídias mais importantes para este público, perdendo apenas da televisão e do rádio", destaca Coutinho, aproveitando também para notar que os números provam que a Web não é mais apenas coisa de adolescente, como ainda acreditam muitos empresários: "as pessoas entre 25 e 34 anos são um grupo que é referência para todas as outras faixas etárias, e que lidera o consumo em diversas categorias de bens e serviços". (Ibope)

Revista Consultor Jurídico, 16 de julho de 2003, 20h49

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 24/07/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.