Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Confusão em seleção

É uma vergonha para todos os profissionais de Direito que uma coisa dessas tenha acontecido, principalmente tendo como acusador o órgão que nos representa em nosso país.

Eu como advogada, tenho vergonha de abusos como esse que ocorreram com Flávia A. C. M. Saldanha e as outras pessoas que também foram acusadas.

Termos como os que ela utilizou em sua peça são utilizados por qualquer advogado que trabalhe nessa área.

Haver dúvidas de que uma pessoa recém-formada possa conhecê-las é o mesmo que desconsiderar a inteligência dos alunos de Direito, que se esforçam durante 5 anos da faculdade para no final ter que prestar provas para poder trabalhar em sua área e ter sua prova desconsiderada com acusação de fraude é um absurdo.

Reprovar na prova de ordem por falta de conhecimento é uma coisa, agora não passar por ter utilizado termos em latim ou iguais aos outros que estão fazendo a prova é abuso de poder e além disso falta de consideração com todos os outros colegas de profissão, pois antes de ser presidente da OAB-MT este Sr. é advogado!!!!!!!!

Quanto ao aviso dado no dia em que seria divulgado o resultado da OAB-MT eu também o li e estava expresso que o resultado não seria divulgado naquele dia em razão de terem sido constatadas possibilidades de fraude de alguns candidatos. Agora saber que a fraude que eles estavam se referindo era utilizar alguns termos em latim ou iguais aos outros, foi uma surpresa.

Quanto a retratação, o presidente da OAB-MT, como colega advogado deveria se retratar a todos que foram acusados injustamente.

Estas são palavras de uma advogada que surpresa com a injustiça e falta de respeito para com os colegas de profissão se viu na obrigação de manifestar sua indignação com tal atitude.

Lidia Nara Altoé OAB-SP nº 204193

Leia a notícia citada pela leitora:

15/7/03 - Pingo no i

Candidata processa OAB-MT por danos morais e materiais

Revista Consultor Jurídico,16 julho de 2003

Revista Consultor Jurídico, 16 de julho de 2003, 18h18

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 24/07/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.