Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Cartão amarelo

Clóvis Sahione é suspenso por 90 dias pela OAB do Rio de Janeiro

Texto transcrito do Jornal do Brasil

O Conselho de Ética da Ordem dos Advogados do Brasil, secção Rio, suspendeu na terça-feira (8/7) por 90 dias o advogado Clóvis Sahione. A votação dos 41 conselheiros foi unânime pela suspensão do advogado, que durante uma audiência na Justiça Federal foi flagrado pedindo a seus clientes, entre eles o fiscal Carlos Eduardo Pereira Ramos, para mudar a assinatura para que não fosse reconhecida pelos peritos que fariam a análise grafotécnica.

Na ocasião, o microfone de uma câmera de TV gravou o momento em que o advogado orientava Carlos Eduardo a escrever de modo diferente algumas letras de seu nome. Entre elas, o chamado 'pingo borrachinha' para a letra 'i'.

O advogado Sahione chegou à sede da OAB, no Centro do Rio, às 16h. Passados 30 minutos de argumentação aos conselheiros, ele deixou o local pedindo que o grupo seguisse a lei. - Pelo amor de Deus, levem em consideração apenas provas fundamentadas, como manda a lei - disse, segundo um dos conselheiros.

Logo após o pedido, Clovis Sahione foi embora e deixou sua defesa a cargo de um advogado designado pelo tribunal. Por volta das 18h, os conselheiros decidiram que, por três meses, um dos advogados mais renomados do Rio não poderá defender os cinco fiscais acusados de mandar dólares para a Suíça. Coincidentemente, neste período ocorrerão todas as audiências de defesa do processo e, possivelmente, a decisão do juiz da 3ª Vara Federal, Lafredo Lisboa, sobre o caso. A partir de desta quarta-feira (8/7), todos os 24 denunciados estão liberados pela Justiça de assistirem às audiências.

Revista Consultor Jurídico, 9 de julho de 2003, 11h30

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 17/07/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.