Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Pregão eletrônico

Pregão eletrônico supera expectativa de economia do Detran-PR

O pregão eletrônico realizado nesta segunda-feira (7/7) superou as expectativas de economia nos custos das compras do Departamento Estadual de Trânsito do Paraná (Detran-PR). Os gastos foram reduzidos em 38%, contra 30% previstos inicialmente. Foram adquiridos R$ 388.016,00 em suprimentos de informática (cartuchos e toners). Vinte e quatro empresas participaram deste primeiro pregão eletrônico, feito pelo Detran.

"A compra via internet envolve menos pessoas, desburocratiza o processo e diminui a taxa de corrupção. O pregão eletrônico permite que qualquer um que tenha acesso à internet acompanhe o processo, deixando-o mais transparente", afirmou o diretor-geral do Detran/PR, Marcelo Almeida.

O pregão eletrônico é uma modalidade de licitação online para a compra de bens e serviços sem limites de valores, na qual as empresas participantes são cadastradas no site Licitações-e, do Banco do Brasil. O Detran/PR foi o primeiro do país a adotar o pregão eletrônico como forma de licitação.

De acordo com o diretor do órgão, o sistema possui mecanismos de segurança que garantem a inviolabilidade das propostas e impedem que um participante conheça o outro, o que evita negociações prévias que prejudiquem o licitante.

Outra vantagem é que o pregão eletrônico permite a redução dos prazos de divulgação dos editais e de apresentação de recursos. Nas demais modalidades de licitação (carta convite, tomada de preços e concorrência), o prazo de divulgação de edital chega a 30 dias úteis e o prazo para apresentação de recurso pode ser de até 20 dias. No pregão eletrônico, o prazo de divulgação do edital é de oito dias e o prazo de recurso, de apenas dez minutos. As demais modalidades apresentam limites de valores e o pregão eletrônico pode ser usado para qualquer valor de compra.

No Paraná, três órgãos estaduais (Departamento Estadual de Administração de Material, Administração dos Portos de Antonina e Paranaguá e Celepar) já utilizam esse tipo de licitação. (AEN)

Leia também:

20/05/2003 - Concorrência online

TJ de Minas Gerais faz primeiro pregão eletrônico

07/03/2003 - Garantia de transparência

TJ de Rondônia terá licitações por pregão eletrônico

03/02/2003 - Pregão na Justiça

Tribunais de Justiça desburocratizam licitações

28/01/2003 - Pregão eletrônico

São Paulo adere à nova modalidade de licitação

Revista Consultor Jurídico, 7 de julho de 2003, 20h56

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 15/07/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.