Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Pano pra manga

Ademar Gomes decreta nulidade de eleições da Acrimesp

O presidente da Associação dos Advogados Criminalistas do Estado de São Paulo, Ademar Gomes, decretou a nulidade das eleições ocorridas no último dia 24 de novembro. No dia 25 de novembro, a 9ª Vara Cível atendeu pedido do advogado Joel Rebelato de Mello e determinou a busca e apreensão de computadores utilizados nas eleições. Nesta segunda-feira (1º/12), a Justiça revogou a liminar, extinguiu o processo e mandou o Ministério Público apurar as responsabilidades no caso.

Em pedido enviado para a 9ª Vara Cível, o presidente da entidade afirmou que anulou as eleições por causa das informações que lhe foram encaminhadas pelas chapas. Gomes disse ainda que vários dos candidatos ao cargo de conselheiro da Acrimesp apresentaram 23 requerimentos noticiando irregularidades nas eleições.

De acordo com a petição, "a denúncia mais grave foi a noticiada pelo candidato Carlos Leitão ao informar que fiscais e cabos eleitorais dos candidatos ao cargo executivo pela Chapa 1, encabeçada pelo advogado Carlos Alberto Manfredini, estavam induzindo os associados eleitores a formalizar o seu voto, inclusive orientando-os (eleitores) a digitar o seu voto na urna eletrônica (computadores)". A liminar foi revogada pela 9ª Vara Cível .

Leia a cópia da petição enviada para a 9ª Vara Cível no site www.acrimesp.com.br.

Revista Consultor Jurídico, 1 de dezembro de 2003, 18h22

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 09/12/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.