Consultor Jurídico

'No gravador'

Jornalista relata vidas traumatizadas da periferia do ABC

O jornalista Eduardo Reina lançará, no dia 2 de setembro, o livro "No gravador", em São Paulo. A obra da RG Editores revela os meandros da violência, fruto da vivência de Eduardo Reina como repórter. Seus personagens espreitam nas esquinas, sofrem, provocam dor e revolta e aguardam o confronto que leva à morte.

"No Gravador" reúne 10 contos que retratam a experiência de Reina quando fazia jornalismo policial no final da década de 1980. "São monstros demasiadamente humanos, de tirar o fôlego", afirma o jornalista Xico Sá, no prefácio da obra. "Bem narrado, com suspense que amarra o leitor ao banco, os contos de Reina tiram o melhor que se aprende com a vida de repórter", descreve Sá.

Todos os textos foram escritos entre 1996 e 2000. Com exceção do conto que denomina a obra -- "No Gravador" --, todos os outros são baseados em fatos reais, vividos e ou acompanhados pelo autor quando era repórter policial na região do ABC. São histórias sobre bandidos dos morros de São Bernardo, matadores de aluguel ou simples cidadãos que vivem e convivem com a violência ao seu lado, dia após dia.

As tramas registram de forma natural elementos reais do tráfico, da bandidagem, da pobreza, do submundo e também da classe média alta. Em "No Gravador", o mórbido prazer de um estudante de Direito eletriza a história com suspense e um enredo mais que atual.

Em "O Herdeiro", a narrativa em primeira pessoa retrata a vida se esvaindo do corpo do protagonista pelo buraco de uma bala. Há também matadores de aluguel ("Lindóia"), a polícia bandida que age ao lado de marginais ("O Rei da Fita") ou a dura recuperação de quem deixou a cadeia ("Oportunidade").

Com ironia e malícia, "O Voyeur e a Fruta" aponta a perversidade de funcionários públicos. "A Unha e o Sol" registra um episódio corriqueiro para quem mora na periferia: a banalização da morte em cada esquina. Como dizia Platão há centenas de anos: "O prazer é

o grande incentivo para o mal".

O livro de 160 páginas custa R$ 20. O lançamento será, a partir das 18h30, na choperia A Estalagem -- Largo de Moema nº2, Moema, São Paulo (atrás da Igreja de Moema).

Perfil autor

Repórter do Diário de S.Paulo desde 2000, Eduardo Reina, paulistano, nascido em 1963, já foi repórter da Agência Estado, O Estado de S.Paulo, Jornal da Tarde, Diário do Grande ABC e Guia 4 Rodas, da Editora Abril. Vencedor de dois Prêmios Abril de Jornalismo, em 1996, e do Prêmio Imprensa Sindical, que lhe valeu o curso de especialização em economia, saúde e trabalho na Organização Internacional do Trabalho (OIT), em Genebra, Suíça, em 1993.

Formou-se em Jornalismo em 1985, na Universidade Metodista de São Paulo e pós-graduou-se na Escola Superior de Propaganda e Marketing, em 1991. Também trabalhou como assessor de imprensa para a Dersa, Associação Paulista de Medicina, PUC Campinas, Senac-SP, Amway, Merck Sharp & Dohme, PR Newswire, Sindicatos dos Metalúrgicos do ABC e Sindicato dos Químicos do ABC, entre outros locais.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 21 de agosto de 2003, 17h12

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 29/08/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.