Consultor Jurídico

Terça-feira, 12 de agosto.

Primeira Leitura: Para Bastos, não se deve baixar o pau em movimentos.

A metáfora como doença

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, afirmou ontem, à Agência Estado, que é prematuro declarar vitória contra inflação. "Muitas vezes estamos perto do final de um jogo de futebol, há um pênalti para ser batido e o jogo está empatado. (...) O pênalti tem que ser batido corretamente, eficazmente e com categoria porque a vitória comemorada antes de sua batida pode levar, inclusive, o chute para fora", afirmou o presidente, aderindo à febre de declarações de autoridades do governo do PT com base em metáforas.

Partido dos banqueiros

A declaração foi feita a nove dias da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) que vai analisar a possibilidade de redução da taxa básica de juros. Faltam metáforas ao governo, contudo, para explicar as previsões do próprio setor financeiro de ampliação ainda maior dos lucros do setor até o fim deste ano, como informou Primeira Leitura na sexta-feira. Leia mais em www.primeiraleitura.com.br

Campeão dos campeões

Assim como nem com metáforas Meirelles se arriscaria a explicar por que nos seis primeiros meses da gestão Lula os lucros dos 12 maiores bancos do país bateram recorde em reais ou em dólares. Segundo a Consultoria Austin Asis, o lucro no primeiro semestre deste ano é maior do que em qualquer primeiro semestre da gestão FHC. Chegou a US$ 1,49 bilhão, contra US$ 1,41 bilhão do mesmo período do ano passado.

Os esforços e os objetivos

No fundo, Meirelles está a reafirmar a ortodoxia e a perspectiva de que os juros vão cair muito lentamente. Ou de maneira "gradual" como ele vem dizendo. Como se, em algum momento, os juros tivessem caído de maneira agressiva...

Terra em transe

O ministro da Justiça, Marcio Thomaz Bastos, disse que o governo Lula "tem condescendência normal no regime democrático" com os movimentos sociais e ressaltou que o governo não vai permitir o desrespeito à lei.

Ambidestro

Segundo o ministro, não será aceito "esse tipo de conselho que vem da direita de que é preciso 'baixar o pau' nos movimentos sociais, porque não é preciso". Ele salientou ainda que "existe realmente uma exclusão social grande", mas afirmou que as reivindicações têm de ser "legítimas, sem ruptura e sem transgressão da legalidade".

Corrosão institucional

Como se pode ver, as palavras do ministro e os atos do governo vão em direções opostas. Se o governo fosse mesmo exigir o respeito à lei, teria de começar aplicando a MP 2.183, que proíbe desapropriação de terras invadidas -- mas vem sendo sistematicamente ignorada pelo governo Lula.

Cria cuervos...

Em São Paulo, durante a comemoração do centenário do Centro Acadêmico 11 de Agosto, da Faculdade de Direito da USP, estudantes atiraram uma galinha preta viva contra a prefeita Marta Suplicy.

...Y te sacarán los ojos

Questionado se temia ser punido, um dos estudantes respondeu: "O PT joga torta em autoridades políticas de outros partidos". Outro acrescentou: "Se o MST faz o que faz sem pena, por que nós seremos punidos?" Marta apenas atribuiu o protesto ao PSDB...

Assim falou... Márcio Thomaz Bastos

"Foi constrangedor. Acho que jogar uma galinha é uma ofensa e seria como se algum homem estivesse falando e jogassem um veado lá dentro. Acho que passou um pouco do limite."

Do ministro da Justiça, ao comentar o protesto de estudantes da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), que jogaram contra a prefeita Marta Suplicy (PT) uma galinha preta, viva. A emenda, neste caso, saiu bem pior do que o soneto.

A história como comédia

A Califórnia, que já foi um pólo de renovação na política e nos costumes, nos EUA e no mundo, virou uma caricatura de si mesma. Mais de 150 candidatos se inscreveram para a eleição-plebiscito que acontece em outubro, em que será definida a permanência ou não do atual governador, Gray Davis, e, caso o "não" ganhe, quem seria seu sucessor. Entre os candidatos independentes, estão uma atriz pornô de 23 anos e o dono da revista erótica Hustler, Larry Flint.

Evidentemente, a disputa vai ser a mesma de sempre, democratas contra republicanos. Davis é um dos pré-candidatos democratas. Do lado republicano, o mais cotado é o ator Arnold Schwarzenegger, aparentemente o preferido de George W. Bush. Mas como levar a sério um pleito em que um dos candidatos é um anônimo que apenas quer ter a emoção de ver seu nome na cédula?




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 12 de agosto de 2003, 20h20

Comentários de leitores

2 comentários

Podemos dizer que esses ótimos momentos não são...

Octavio Motta (Advogado Autônomo)

Podemos dizer que esses ótimos momentos não são nada raros para o autor da pérola.

"Foi constrangedor. Acho que jogar uma galinha ...

Antonio Carlos Bratefixe Junior ()

"Foi constrangedor. Acho que jogar uma galinha é uma ofensa e seria como se algum homem estivesse falando e jogassem um veado lá dentro. Acho que passou um pouco do limite." -Sem dúvida, este era um ótimo momento para permanecer calado.

Comentários encerrados em 20/08/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.