Consultor Jurídico

Queixa-crime

Ex-deputado entra com queixa-crime contra colega e jornalista

O ex-deputado distrital João de Deus entrou com queixa-crime, no Supremo Tribunal Federal, contra o deputado federal João Alberto Fraga (PMDB/DF) e o jornalista Antônio Britto, acusando-os de calúnia, difamação e injúria. João de Deus reclamou de notícia publicada no periódico "Jornal Nosso Clube", na edição de número 36.

O jornal é uma publicação do Clube dos Oficiais da Polícia Militar do Distrito Federal do qual Fraga é presidente. Durante entrevista concedida pelo peemedebista ao jornalista, ele teria citado várias vezes o nome de João de Deus, fazendo críticas "criminosas e ofensivas".

Segundo João de Deus, os acusados queriam dar "ao público leitor uma idéia de que o querelante (ele mesmo) é corrupto e ciumento, e que abandonou as pessoas que nele acreditavam".

Na queixa-crime apresentada, o ex-deputado distrital transcreve o texto jornalístico, destacando as palavras que teriam ferido a sua imagem pública, sem que houvesse qualquer prova das "falsas denúncias". O pedido ainda não tem relator. (STF)

Inq 2.031




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 12 de agosto de 2003, 16h12

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 20/08/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.