Consultor Jurídico

Debate de peso

Trocando Idéias relaciona obesidade e propaganda enganosa

Há pouco tempo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou o excesso de peso como epidemia mundial. De acordo com o site da entidade, há pelo menos 300 milhões de adultos obesos no mundo. O papel da publicidade, considerada uma das responsáveis pelo "culto ao corpo", tem sido muito discutido. O viés enganoso de algumas propagandas e as leis a esse respeito são alguns dos assuntos que o programa Trocando Idéias abordará no próximo domingo (10/8).

Para discutir o tema, estarão presentes o promotor de Justiça João Lopes Guimarães Jr.; a professora de Nutrição da Faculdade de Saúde Pública da USP Marly Augusto Cardoso; e a endocrinologista e secretária-geral da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade (ABESO), Zuleika Halpern. O programa também ouviu a opinião da promotora Maria da Glória Gavião de Almeida e entrevistou a psicóloga do Instituto do Coração (Incor), Lílian Sharovski.

Com essas participações, além de debater os males da obesidade, o programa irá discutir a atuação do marketing na venda de produtos sob uma imagem que pode ser irreal. Outros pontos que o Trocando Idéias aborda são: mudanças no estilo de vida das pessoas, criação de lei sobre restrições de venda de certos alimentos às crianças nas escolas, exigência dos valores nutricionais nos rótulos dos produtos, o que prevê o Código de Defesa do Consumidor, controle da publicidade, etc. (Activa Comunicação)




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 5 de agosto de 2003, 16h38

Comentários de leitores

1 comentário

Acredito que estamos dando o primeiro passo. So...

Mércio de Oliveira ()

Acredito que estamos dando o primeiro passo. Sou obeso mórbido, operado em gastroplastia há 6 meses, reduzi 51 quilos, e espero que além de severa vigilância do marketing, também venha a ser trabalhado o direito do consumidor obeso, que todo um leque de estudos e orientações venham de encontro ao obeso, que é descriminado e vergonhosamente ridicularizado no Brasil. Estou a participar de um concurso público e devo ser barrado por ser obeso. Vou esperimentar e depois revelo minha experiência. Lutem e demonstem garra em defesa de pessoas que sofrem a mais atróz das vergonhas, a zombaria e o descaso. Peço ainda que, se possível entrevistem Arthur Garrido, ou Armando Sérgio Garcia, dois médicos que salvam obesos de morte certa e que acreditam que o ser humano tem conserto. Eu também acredito e acredito em todos os debatedores. Criem alternativas, exponham problemas e soluções. Todo obeso tem soluções para seus problemas, assim, não esqueçam de convidar obesos para os debates. Para comcluir acredito que melhor seria criar uma ONG ou mesmo uma promotoria de defesa do obeso mórbido, tal qual a promotoria de defesa do meio ambiente. Precisamos salvar o meio ambiente, mas primeiro precisamos salvar a vida, o bem maior da humanidade. Mércio de Oliveira merciodeoliveira@uol.com.br

Comentários encerrados em 13/08/2003.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.