Consultor Jurídico

Odisséia na Terra

Juiz nega indenização para Elba Ramalho em ação contra Veja

Por 

A origem está no direito norte-americano, mas, como em diversas outras matérias, a prática lá é diferente. Assim, eventual indenização deve ter por base outros elementos e não os invocados pela autora que, aliás, estão causando considerável atraso na apreciação da lide, o que já poderia, com o mais alto respeito, já ter ocorrido.

Uma questão importante é a relativa à aplicabilidade da lei de imprensa, que é objeto de controvérsia entre as partes. É evidente que tal lei é aplicável. Ficou demonstrado nos autos que o segundo requerido é jornalista e agiu nessa qualidade ao entrevistar a autora.

O pedido do item “d” de fls. 14 deve ser rejeitado desde já. A autora deseja uma censura incompatível com o regime democrático vivido pelo país. A autora desenvolve atividade pública, sendo cantora, vendendo discos e fazendo shows por todo o país. Além da impossibilidade doutrinária, sistemática, democrática de se deferir tal pedido, temos que existe uma impossibilidade prática, dado o caráter da atividade desenvolvida por ela. Supondo (por mero exercício de raciocínio) que tal pedido fosse acolhido, isso acabaria levando a editora requerida (a maior do país) a nada divulgar a respeito da autora, com medo de ser acusada de desrespeitar a ordem judicial. A maior prejudicada seria a própria autora.

O pedido do item “e” de fls. 14 já foi parcialmente aceito, posto que a fita cassete foi trazida aos autos. Trazer todas as mensagens enviadas para a revista é algo totalmente fora de propósito e desnecessário. A autora mesma trouxe diversas cópias de mensagens que foram encaminhadas a ela. A relevância dessas mensagens não foi esclarecida pela autora. É fato que a revista Veja recebe grande número de mensagens toda semana. Somente uma pequena parte é publicada. Isso é fato. As razões para que umas sejam publicadas e outras não são de critério exclusivo da editora. Esta, por sua vez, considerando a relevância de algum tema, pode fazer como demonstrado a fls. 131, resumindo ou falando genericamente do teor da maior parte das manifestações.

No tocante à fita cassete juntada pelos requeridos e sua transcrição, temos que um e outro foram conferidos por este julgador. A fita foi transcrita com razoável fidelidade. Algumas interjeições ou expletivos presentes durante a entrevista não foram transcritos, mas isso não compromete a fidelidade do material jornalístico. Assim, o ataque da autora a transcrição feita não procede. Esta é bem fiel, como já dito.

Superando isso, entramos no mérito da matéria. Nesse aspecto, considerando o que consta da fita, temos que a matéria é jocosa, mas também é bondosa ao tratar das opiniões da autora. De fato, esta realiza uma verdadeira confusão entre seres extra-terrestres, abduções, Jesus Cristo, Virgem Maria, Deus, Ashtar Sheran. Para quem acompanhou alguns anos do seriado Arquivo X (The X-Files), criado por Chris Carter (e com vários outros como Frank Spotnitz, Vince Gilligan, John Shiban, David Amann, Steven Maeda, Thomas Schanausz) e com os atores David Duchovny (Moulder), Gillian Anderson (Scully), Mitch Pileggi, Annabeth Gish e Robert Patrick, e que acabou neste ano de 2002, tanto na televisão norte-americana, como na TV a cabo brasileira, boa parte das questões abordadas pela autora em sua entrevista não são novidade. Abduções, implantação de chips, presença de seres extra-terrestres, complô supra-governamental, diversos tipos de alienígenas, experiências genéticas, óleo negro, tudo isso e muito mais foi abordado na série.

A série, no entanto, não fazia qualquer confusão entre tudo isso e a fé católica, esposada pela autora (pelo que é possível perceber da entrevista e pelo fato de ter se casado seguindo tal religião). A autora, além de freqüentar encontros ufológicos, como visto na inicial, também tem devoção mariana. A matéria abaixo, de três meses atrás, bem demonstra isso:

Sexta-feira, 26 de julho de 2002

Persona - César Giobbi

Visita à imagem

Elba Ramalho, que estréia show em São Paulo hoje, fez questão de visitar Ferraz de Vasconcelos, em sua curta estada em São Paulo, para conferir de perto a "Santa do vidro", como já está sendo chamada a imagem estampada na janela de uma casa simples da região. Em meio à multidão de fiéis que se junta em frente da casa, a cantora se confessou impressionada com a imagem e contou que sempre se interessou pelas aparições de Nossa Senhora na Terra. E surpreendeu ao revelar que está escrevendo um livro a respeito. Segundo Elba, Nossa Senhora já apareceu mais de 40 vezes só no Brasil

Tal imagem é “o resultado de um processo de corrosão do vidro, provocado pela exposição inadequada a fatores ambientais, em especial a umidade e a variação da temperatura” (Revista dos Curiosos, n.8,pg. 28, citando os físicos Colin Rouge, da Escola Politécnica da USP e Edgard Dutra Zanotto, da UFScar).




Topo da página

 é editora da revista Consultor Jurídico e colunista da revista Exame PME.

Revista Consultor Jurídico, 31 de outubro de 2002, 16h18

Comentários de leitores

1 comentário

Existem muitas coisas ainda escondidas nesse no...

Simão, Wilson (Outros)

Existem muitas coisas ainda escondidas nesse nosso Brasil que não damos a mínima e que mas que na realidade existem mesmo e estão ali presentes, parecendo mais que os olhos dos brasileiros é que foram programados para não vê-las.. A pagina logo abaixo indicada, que em principio deveria somente atender os detalhes de uma monografia comentando como se chegou as proporções áureas da bandeira do Brasil ( que é muito interessante para todos) abre-se em outros tópicos mostrando que existe um forte indicio que no passado. a prática da astrologia Estatal e do misticismo foi secretamente ."ao contrario do nazismo" difundida em todo o território nacional e que seus efeitos, tanto positivos como negativos, permanecem até hoje incrustado no comportamento e na educação dos brasileiros chegando até a interferir no raciocínio lógico. http://geocities.yahoo.com.br/omarconopolo/xxxx.html Com os dados encontrados nessa página, ficará a seu critério julgar, se houve ou não anuência do estado com o clero ou tudo não passa de mera coincidência.

Comentários encerrados em 08/11/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.