Consultor Jurídico

Direito assegurado

Estado e União devem pagar tratamento dentário a portador de HIV

O Estado de Santa Catarina e a União estão obrigados garantir, por meio do SUS, tratamento odontológico e cirúrgico para um músico desempregado, portador do vírus HIV. Ele tem periodontite.

A determinação é do juiz substituto da 3ª Vara Federal de Florianópolis (SC), Cláudio Roberto da Silva. A ordem judicial deve ser cumprida em cinco dias, a partir da citação dos réus, sob pena de multa diária de R$ 100.

O músico disse ser portador do HIV desde 1996 e, acometido de doença periodontal avançada na região anterior inferior. O tratamento fica em torno de R$ 17,4 mil.

De acordo com a avaliação de uma clínica odontológica, o estado de saúde do músico é grave, com diversas infecções que podem comprometer seu quadro clínico. O músico tem periodontite aguda e, segundo o diagnóstico, é necessária a realização de cirurgia, com urgência, diante da possibilidade de manifestação de doenças oportunistas.

O músico alegou ter procurado o Serviço de Odontologia da Universidade Federal de Santa Catarina. Lá, foi informado que, em razão da gravidade da patologia, não havia interesse em realizar o tratamento solicitado.

Diante da recusa, o músico recorreu ao SUS e foi informado que o tratamento não seria possível. Não haveria profissional periodontista em Florianópolis, especialmente nos casos avançados da doença.

Segundo ele, a doença o impede de trabalhar e seu quadro odontológico é bastante grave. O músico alega que sua integridade física está comprometida, com risco de morte, por causa do quadro infeccioso.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 13 de novembro de 2002, 17h19

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 21/11/2002.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.