Consultor Jurídico

Nomeação de ministro

STJ define lista tríplice para nomeação de novo ministro

Os subprocuradores-gerais da União, Antonio Fernando Barros e Silva de Souza e Laurita Hilário Vaz e o procurador de Justiça Ricardo José Negrão Nogueira, do Estado de São Paulo, foram escolhidos pelos 31 ministros do Superior Tribunal de Justiça para compor a lista tríplice para ocupar a vaga de novo ministro.

O presidente do STJ, ministro Paulo Costa Leite, deve encaminhar ainda nesta quarta-feira (28/3) a lista ao presidente Fernando Henrique Cardoso, que nomeará o novo ministro. O escolhido também será submetido a uma sabatina e à aprovação no Senado Federal.

Pelo critério de alternância, o Ministério Público indicou os seus representantes para concorrer à vaga aberta com a aposentadoria do ministro William Patterson. Foram apresentados 70 nomes para a definição da lista tríplice, realizada em duas votações. Na primeira, nenhum deles alcançou a maioria necessária, ou seja, 17 votos, já que o STJ é integrado por 33 ministros.

Na segunda, concorreram os seis nomes mais votados: os subprocuradores Antonio Fernando, Laurita Hilário, Helenita Amélia Gonçalves Caiado de Acioli e Ela Wiecko Volkmer de Castilho e os procuradores de Justiça Negrão Nogueira e Antonio Carlos de Avelar Bastos, do Rio Grande do Sul. No final da votação, o subprocurador Antonio Fernando obteve 24 votos; o procurador Negrão Nogueira, 20 e a subprocuradora Laurita Hilário, 17.

Nascido em Fortaleza, o subprocurador Antonio Fernando, 52 anos, é bacharel em Direito pela Universidade Federal do Paraná, com mestrado em Direito Público. Foi promovido a subprocurador-geral da República em 1988. Em 1996 e 1998, ele foi escolhido pelo Colégio de Procuradores da República para compor a lista sêxtupla encaminhada ao STJ para preenchimento de vaga de ministro, destinada a integrante do Ministério Público. Pela terceira vez é eleito pelo Pleno do STJ para compor a lista tríplice. Desde agosto de 1995, o subprocurador Antonio Fernando atua na Primeira Seção do STJ, especializada em Direito Público.

O procurador de Justiça Negrão Nogueira, 46 anos, atua junto ao gabinete do procurador-geral de Justiça de São Paulo, com atribuições para as ações civis públicas e ações criminais. Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito da Pontifícia Universidade Católica de Campinas, foi coordenador de Graduação e Pós-Graduação em Direito, entre 1996 até o ano passado, na Universidade Paulista de Campinas, onde reside.

A subprocuradora Laurita Hilário, 52 anos, é formada em Direito pela Universidade Católica de Goiás, com especialização em Direito Penal e Direito Agrário. Professora de Prática Forense Supervisionada II (área penal) e de Direito Processual Penal na Faculdade de Direito do Centro Universitário de Brasília. Professora de Execução Penal no curso de Pós-Graduação lato sensu, promovido pela Secretaria de Segurança do DF, em 1998, sob a coordenação da Universidade de Brasília, ela atuou nas Quinta e Sexta Turmas do STJ, especializada em Direito Penal.

Revista Consultor Jurídico, 28 de março de 2001.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 28 de março de 2001, 0h00

Comentários de leitores

1 comentário

Dá onde que saiu esta notícia do ano de 2001???...

Pedro F A Alves Pereira ()

Dá onde que saiu esta notícia do ano de 2001?????????

Comentários encerrados em 05/04/2001.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.