Consultor Jurídico

EUA têm 1,8 milhão de presos

Dobra população carcerária dos EUA

A população carcerária dos Estados Unidos duplicou em apenas 12 anos, informou o Departamento de Justiça norte-americano. O novo recorde, registrado no ano passado, contabiliza 1,8 milhão de presos. Segundo a Associated Press, com esse número os EUA se aproximam da Rússia - o país com a maior índice de encarcerados do planeta por 100 mil habitantes.

Em 1995 os EUA mantinham nas prisões 744 mil condenados, o que resultava em uma média de 313 presos para cada grupo de 100 mil habitantes. Com a duplicação dessa população, em 12 anos a taxa de encarceramento subiu para 668 presos por 100 mil. Na Rússia, para cada grupo de 100 mil pessoas há 685 presos. A população carcerária norte-americana ultrapassou 1 milhão de detentos em 1990 e desde então vem se expandido a uma taxa média anual de 6,2%. Embora o índice tenha refluído um pouco no ano passado, especialistas do Sentencing Project, organismo privado que acompanha a situação das prisões norte-americanas, não acreditam numa tendência de queda para os próximos anos.

O Sentencing Project revelou que a esperada anistia que o governo Russo pretende conceder a 100 mil presos e o continuado aumento da população carcerária dos EUA colocará o país em um ou dois anos no primeiro lugar no índice de encarcerados por habitantes. O Sentencing Project atribui esse crescimento à tendência da Justiça americana em aplicar sentenças cada vez mais severas.

A quantidade de presos nos EUA elevou-se desproporcionalmente, nos últimos 25 anos. Contribuíram para isso a explosão de condenações relacionadas a drogas e a prática de mandar para a cadeia pessoas incriminadas por toda sorte de ofensas.

Revista Consultor Jurídico, 15 de março de 1999.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 15 de março de 1999, 0h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 23/03/1999.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.