Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Dinheiro no cofre

Presidentes dos TJs vão contra devolução de saldo positivo aos estados

Por 

Os presidentes dos tribunais de Justiça estão unidos contra um dispositivo do projeto de recuperação fiscal que a União elaborou para os estados. A proposta prevê que, caso o saldo das contas dos Tribunais de Justiça seja positivo ao final do mês, a sobra seja repassada ao caixa único do Tesouro do estado.

Reunidos no Conselho dos Tribunais de Justiça, os presidentes das cortes locais colocaram o combate a essa medida como uma das três metas da Carta de São Paulo. Os presidentes dos TJs pede “veemente reprovação” do projeto de lei, pois ele pode esvaziar os fundos dos TJs e resultar em graves prejuízos à saúde financeira das cortes.

A Carta de São Paulo também deixa expressa a discordância dos presidentes dos TJs  à proposta de alteração da competência para julgamento das ações acidentárias inserida na PEC 287/2016. "A Justiça Estadual possui largo conhecimento no trato da questão e estrutura técnica e operacional adequada para assegurar o julgamento célere e qualificado dos processos desta natureza", apresenta a carta", diz o documento.

Clique aqui para ler a Carta de São Paulo.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 23 de março de 2017, 18h50

Comentários de leitores

2 comentários

Iludido Advogado autônomo

Iludido (Advogado Autônomo - Civil)

"Saúde financeira das cortes" Imagine v. a saúde financeira de um sujeito que se aposenta com um salái mim, considerado neste mundo como erro no projeto de DEUS. Mala sem alça. Rejeitado. Traste. Inimigo capital do SUS. Escória da sociedade. Vai vendo! De fato, cá no canto pra nós, não vale nada mesmo. SANTO DEUS!

Privilégios

O IDEÓLOGO (Outros)

Esses Desembargadores e Juízes Estaduais sempre preocupados com os privilégios. Esquecem que, o Brasil, ainda, não teve a sua Revolução Francesa.

Comentários encerrados em 31/03/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.